Oscar Wilde para inquietos

2

oscarwilde-parainquietos“Não existe livro moral ou amoral.
Os livros são bem ou mal escritos.
Eis tudo.”

Impossível escrever sobre Oscar Wilde sem mencionar o clássico “O Retrato de Dorian Gray”, seu único romance publicado em 1890 que conta a história de um jovem que se apaixona por si mesmo e, após contemplar o seu retrato, passa a desejar que o quadro envelheça em seu lugar.  

Além do romance, ele deixou vários contos infantis, novelas e peças teatrais encenadas até hoje. Sua vida pessoal também desperta muita curiosidade, pois o irlandês Oscar Wilde era uma pessoa excêntrica, muito inteligente, gostava de ser livre e quebrar paradigmas da sociedade, um revolucionário que soube transformar a rebeldia numa causa nobre de luta contra a burguesia hipócrita de sua época. Porém, após seu namoro com um homem ter chegado aos ouvidos dos poderosos da época, Oscar Wilde foi acusado e condenado por sodomia. Abaixo um trecho de “Oscar Wilde para inquietos” (Sextante, 2012):

“Durante o julgamento, uma carta de lorde Alfred foi apresentada como prova e, após sua leitura, foi feita a pergunta: “O Senhor reconhece que esta carta tem um conteúdo imoral?, ao que Oscar Wilde, sempre irônico, respondeu: “Pior do que isso, está mal escrita.”

Este trecho está no anexo intitulado de “Oscar Wilde, o homem que amava os prazeres” que faz um bom resumo sobre a vida de Oscar Wilde. Achei pertinente a escolha do autor Allan Percy em trazer frases seguidas de breves comentários acerca da utilização dessas frases como um impulso para que a vida seja melhor e ao final, a mini-biografia de Oscar Wilde, impossível ler o livro sem querer saber mais sobre esse grande nome da literatura.

Além de ter Oscar Wilde como o líder das “99 máximas para viver com autenticidade e paixão”, outros nomes importantes são citados, como Woody Allen, Ernest Hemingway, James Joyce, Shakespeare entre outros. Um excelente livro para quem quer começar nos caminhos da literatura e tem receios quanto ao que chamamos de boa literatura, afinal, como escreveu Virginia Woolf “the literature is the devil”.

Onde Comprar: 
Americanas
Livraria Cultura
Livraria Cultura (ebook)
Submarino

Share.

About Author

Francine Ramos é formada em Letras Português/Inglês, trabalha com Tecnologia Educacional e em 2011 criou o blog Livro&café. O que ela quer é ser professora de literatura, ter uma boa biblioteca particular, viajar e ler Virginia Woolf. Tudo isso e mais, sem esquecer do café.

  • http://twitter.com/Celiine_ Celine Ramos (@Celiine_)

    Fiquei muito curiosa para ler o Retrato de Dorian Gray

  • http:imprimirpalavras.blogspot.com Márwio Câmara

    Ótima resenha! Parabéns pelo blog. Um abraço!