O que é Bloomsday

James Joyce, escritor Irlandês, fez história com o seu livro Ulysses, um clássico da literatura moderna, que tem como personagem principal Leopold Bloom e faz sátira a Odisséia, de Homero.

A história se passa no dia 16 de junho de 1904 em Dublin, na Irlanda. Apenas neste dia a vida de Bloom é apresentada, assim como fez Virginia Woolf, com Mrs Dalloway, anos depois.

Não há uma palavra ou frase que exprima o quanto Ulysses é importante para a literatura. Eu, como ainda não li, mas pretendo ler em breve, pois acaba de sair uma  nova tradução pela Companhia das Letras, escolhi a frase de Anthony Burgess no livro “Homem Comum Enfim” para resumir (com o poder de instigar) a literatura de James Joyce:

Joyce tinha uma ambição: escrever um romance moderno não apenas para rivalizar com as obras clássicas, mas também para contê-las. O épico clássico era expansivo; o drama clássico era contrativo. Homero abrange céu, terra, o mar e uma grande fatia de tempo; Sófocles se atém a um pequeno espaço e restringe a ação a um único dia. E assim Joyce se atém a Dublin em 16 de junho de 1904, mas também usa o delírio e a imaginação para conter grande parte da história humana e mesmo o Fim do Mundo. O épico e o drama gregos estão encerrados na estrutura de um romance burguês moderno.

Hoje, 16 de junho, é feriado em Dublin por conta de Ulysses. O único feriado dedicado exclusivamente a um livro. Lindo!

“Eu escrevi Ulysses, e você?”

E como é que se comemora?

  • Se você tiver a sorte de estar na Irlanda, há vários eventos espalhados pelo país em nome de um dos maiores clássicos da literatura;
  • Se você está em São Paulo, tem uma lista de eventos aqui também;
  • O blog Meia Palavra está com o Especial James Joyce (vários posts dedicados ao autor);
  • Ou faça o básico: discuta a obra, pergunte aos amigos, pesquise no Google. Eu fiz um post.

Salve Joyce. Que outros países copiem essa boa ideia de saudar os grandes nomes da arte com um dia especial.

Francine Ramos é formada em Letras Português/Inglês, trabalha com Tecnologia Educacional e em 2011 criou o blog Livro&café. O que ela quer é ser professora de literatura, ter uma boa biblioteca particular, viajar e ler Virginia Woolf. Tudo isso e mais, sem esquecer do café.

  • Júlio

    Olá, comecei a ler Ulysses nesta última semana, e exatamente esta mesma tradução mencionada na postagem. Devo dizer que, por enquanto, é o livro mais difícil com o que eu já me deparei.

    • http://www.livroecafe.com Francine Ramos

      Eu quero começar a ler Ulysses neste ano também. Sei que vai ser um desafio, mas o livro é bom, um clássico, impossível viver sem ler ;)