José Saramago, dois anos sem ele

0

Em 1998 o famoso Prêmio Nobel de Literatura caiu nas mãos de José Saramago, o primeiro escritor em língua portuguesa a ganhar o prêmio. O livro era Memorial do Convento, um dos livros mais bonitos que já li na vida. Talvez o nome desagrade alguns, pois ele não revela muito sobre o romance que, além da história de amor mais linda da literatura – Baltasar e Blimunda – o livro representa a sociedade com todos os seus erros cometidos pelo poder e pela religião e, ao mesmo tempo, mostra com profundidade a nossa força de sonhar.

José Saramago, ateu, é o escritor que mais me faz acreditar no ser humano, da realidade pura e simples às fantasias de suas histórias, ele mostra o seu duelo com a religião utilizando uma arma simples, a credulidade no ser humano.

Inventei uma meta: ler, ao menos, um Saramago por ano. Já foram dois: Memorial do Convento e O Homem Duplicado, que, pelo título, engana o leitor, pois não fala sobre clonagem humana e sim sobre a falta de identidade, tão comum hoje em dia.

Estamos há dois anos sem José Saramago (16 de novembro de 1922 – 18 de junho de 2010).

“os homens são anjos nascidos sem asas, é o que há de mais bonito, nascer sem asas e fazê-las crescer”

Abaixo a lista de suas obras:

Romances

  • Terra do Pecado, 1947
  • Manual de Pintura e Caligrafia, 1977
  • Levantado do Chão, 1980
  • Memorial do Convento, 1982
  • O Ano da Morte de Ricardo Reis, 1984
  • A Jangada de Pedra, 1986
  • História do Cerco de Lisboa, 1989
  • O Evangelho Segundo Jesus Cristo, 1991
  • Ensaio Sobre a Cegueira, 1995
  • Todos os Nomes, 1997
  • A Caverna, 2000
  • O Homem Duplicado, 2002
  • Ensaio Sobre a Lucidez, 2004
  • As Intermitências da Morte, 2005
  • A Viagem do Elefante, 2008
  • Caim, 2009
  • Claraboia, 2011

Peças teatrais

  • A Noite
  • Que Farei com Este Livro?
  • A Segunda Vida de Francisco de Assis
  • In Nomine Dei
  • Don Giovanni ou O Dissoluto Absolvido

Contos

  • Objecto Quase, 1978
  • Poética dos Cinco Sentidos – O Ouvido, 1979
  • O Conto da Ilha Desconhecida, 1997

Poemas

  • Os Poemas Possíveis, 1966
  • Provavelmente Alegria, 1970
  • O Ano de 1993, 1975

Crônicas

  • Deste Mundo e do Outro, 1971
  • A Bagagem do Viajante, 1973
  • As Opiniões que o DL Teve, 1974
  • Os Apontamentos, 1977

 Diário e Memórias

  • Cadernos de Lanzarote (I-V), 1994
  • As Pequenas Memórias, 2006

Viagens

  • Viagem a Portugal, 1983

Infantil

  • A Maior Flor do Mundo, 2002

Por:

Francine Ramos é formada em Letras Português/Inglês, trabalha com Tecnologia Educacional e em 2011 criou o Livro&café. O que ela quer é ser professora de literatura, ter uma boa biblioteca particular, viajar e ler Virginia Woolf. Tudo isso e mais, sem esquecer do café.