24 livros incríveis que Rory leu em Gilmore Girls

Listas

Gilmore Girls é uma série americana que foi exibida entre 2000 a 2007, fez enorme sucesso na época e, recentemente, está fazendo parte do catálogo da Netflix. Na história, vamos conhecer Lorelai Victoria Gilmore e sua filha Lorelai “Rory” Leigh Gilmore. A série explora o cotidiano das duas, que moram em uma pequena cidade, os seus conflitos familiares, sociais, amorosos, etc são abordados de um jeito muito tocante, simples e que agrada a todos os públicos.

A personagem Rory é apaixonada por livros. Ao longo das sete temporadas, ela apareceu em cena lendo mais de 300 livros! Por isso, existe um desafio literário “Rory Gilmore”, que consiste em ler os mesmo livros da persoangem. É um grande desafio, vai encarar? Abaixo você encontra 24 livros incríveis que Rory leu em Gilmore Girls. Inspire-se!

1984-livro1. 1984 (George Orwell)

O personagem principal chama-se Winston Smith, ele é funcionário público e um dos poucos que ainda não caíram nas garras do poderoso Grande Irmão. Ou seja, ele ainda consegue analisar a história, pois a sua lembrança de um passado melhor ainda é viva, o que difere de uma boa parte da população, que vive na ilusão de que as melhorias do sistema totalitário estão a todo vapor, mas na verdade o que o sistema faz é enganar o povo com notícias falsas e com alterações constantes do passado, para que em nenhum momento seja possível questionar o presente. Leia mais

Onde comprar: Amazon

2. Cem anos de Solidão (Gabriel García Márquez)

A luta por sobrevivência e uma vida alimentada pelo próprio impulso de viver, faz de Cem Anos de Solidão uma história linda e forte sobre o latino-americano, com direito a revoluções, golpes, mortes, crimes, a vida, costumes antigos, superstições e solidão como um estado de espírito, eterno. Leia mais

Onde comprar: Amazon

balzac-e-a-costureirinha-chinesa-3003. Balzac e a costureirinha chinesa (Dai Sijie)

“A narrativa é centrada na China, durante a Revolução Cultural de 1966, na qual o líder do Partido Comunista Chinês, Mao Tsé-tung implantou uma nova reforma, fechando universidades e encaminhando os jovens revolucionários e intelectuais para serem reeducados pelos camponeses.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

4. Bel Canto (Ann Patchett)

Quando mudanças sociais acontecem bruscamente, pode acontecer de apenas um fenômeno cultural manter o que a sociedade considera especial, merecedor de cuidados extras. Rosane Coss, a personagem principal do romance Bel Canto, escrito pela americana Ann Patchett, é uma cantora de ópera e a única que, mesmo depois de ser sequestrada, mantém um domínio sobre o ambiente inusitado que surge em sua vida… Leia mais

Onde comprar: Amazon

5. Fahrenheit 451 (Ray Bradbury)

“O livro Fahrenheit 451 é narrado em um futuro não especificado, onde as pessoas aprendem que os livros são proibidos desde o jardim de infância e são controladas pela “Família”, que é um tipo de TV interativa. O indivíduo que for encontrado portando algum livro, será preso, terá sua casa revistada e seus livros queimados.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

amada-toni-m6. Amada (Toni Morrison)

“Grandioso é o adjetivo que resume este livro. Uma obra única, sensível, poética, com uma história trágica e lindamente escrita por Toni Morrison, primeira escritora negra a receber o prêmio Nobel de literatura em 1993.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

7. Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley)

“A história se passa em uma sociedade futurística onde as pessoas são produzidas em massa, divididas em castas e condicionadas a viverem sob um sistema onde as regras sociais devem prevalecer. Deus foi substituído por Ford e todos os problemas existentes podem ser solucionados com gramas de Soma, que é uma espécie de narcótico.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

8. Carrie, a estranha (Stephen King)

Carrie, a estranha, é o primeiro livro de Stephen King, escritor americano que nasceu em 1947. O livro, publicado em 1974, conta a história de uma garota solitária, com uma mãe louca, que sofre bullying na escola e possui a capacidade de mover objetos com a força da mente. Leia mais

Onde comprar: Amazon

9. O apanhador no campo de centeio (J. D. Salinger)

O livro mostra o cotidiano de Holden Caulfield, um garoto com a opinião de que tudo é uma merda: a vida, as pessoas, a escola, a família, namoradas, etc. Nada o satisfaz, apenas a irmã, que ele nutre um carinho muito frankenstein-darkside-300especial. Há alguns momentos em que ele se sente bem, porém tudo é sempre cortado com algo que o deixa muito irritado. Leia mais

Onde comprar: Amazon

10. Frankenstein (Mary Shelley)

Do século XIX, quando foi escrito, aos dias de hoje, a história do cientista que deu vida a um cadáver, também é a história da vida de pessoas comuns, quando a disposição para fazer alguma coisa é tão grande que não é possível medir as consequências, tampouco julgá-las. Leia mais

Onde comprar: Amazon

11. O grande Gatsby (F. Scott Fitzgerald)

O Grande Gatsby é um romance americano escrito por F. Scott Fitzgerald e teve sua primeira publicação em 1925. O autor, assim como Ernest Hemingway, T.S. Eliot entre outros, fizeram parte da conhecida Lost Generation, pois as histórias abordadas por essa turma são carregadas de excessos alcoólicos e infelicidades e também correspondem ao período da Primeira Guerra Mundial e ao começo da Grande Depressão. Leia mais

Onde comprar: Amazon

12. A Casa dos Espíritos (Isabel Allende)

“O tom derradeiro do livro, uma súplica de memória, faz com que o leitor termine a história com a sensação de que ele mesmo viveu – mesmo que em uma realidade efêmera – as páginas do livro. A autora faz com que não nos sintamos leitores, mas personagens da história, espreitando a assustadora beleza de Rosa, a infindável transição de menina a mulher de Clara, a eterna construção masculina de Esteban, as corajosas jane-eyre-livroBlanca e Alba.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

13. Jane Eyre (Charlotte Bronte)

A história de Jane Eyre possui todos os ingredientes dos romances clássicos e também aqueles pertencentes às histórias de amor, porém a narrativa permanece original e surpreendente, talvez pela elegância da narrativa inglesa e a sagacidade da personagem Jane Eyre, uma menina órfã que tem uma infância muito dura e triste, mas que consegue trilhar um bom caminho na vida, devido ao seu comportamento observador e honesto. Leia mais

Onde comprar: Amazon

14. A Metamorfose (Franz Kafka)

A grande pergunta da obra é: por que Samsa se transforou num inseto tão nojento? por que ele aceita a sua condição? por que a família não questiona a mudança? Cada linha da obra produz uma forte angústia no leitor. O texto de Franz Kafka, enxuto e certeiro, comove o leitor por sua clareza ao mesmo tempo que causa o espanto pela própria história, principalmente pela figura tão complexa que é o autor. Leia mais

Onde comprar: Amazon

mrs_dalloway_livroecafe-40015. Mrs. Dalloway (Virginia Woolf)

“Em Mrs. Dalloway (1925), Virginia nos encanta pela doçura desconcertante de suas descrições sobre uma dama da sociedade inglesa, muito bem casada com Richard Dalloway, tendo uma filha adolescente, Elizabeth. Com o tempo da narrativa sendo marcado pelas badaladas do imponente Big Ben, Clarissa Dalloway nos transporta às suas memórias de adolescência, aos seus amores convulsos e à análise de uma vida socialmente agitada, quando já traz cabelos grisalhos de seus 50 anos.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

16. Um Teto Todo Seu (Virginia Woolf)

Eu poderia passar um bom tempo escrevendo e falando sobre Um Teto Todo Seu, o que precisa ficar registrado por agora é que esse tal teto que Virginia fala e que tantos por aí replicam não significa um quadrado em cima da cabeça. É muito além disso. Um teto é o que pode dar segurança à liberdade da mulher, ao ponto dela poder ir e vir para onde quiser e o teto ser a sua maior e verdadeira proteção própria, dela para ela mesma. Não no sentido de proteger do medo; no sentido de acompanha-la como se fosse uma luz a iluminar tudo. Leia mais

Onde comprar: Amazon

17. On the Road (Jack Kerouac)

“Seja de carona, sobre locomotivas, ou ônibus velhos, quando você se dá por si já está a 180km/h com Dean Moriarty ao volante, voando baixo pelas mais diversas “highways” norte-americanas, passando por inúmeros lugares, e deixando fixado em seu nariz de leitor, cada cheiro, entre nasceres e pores do sol.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

iluminado-capa-livro-40018. O Iluminado (Stephen King)

No livro, Jack Torrance é um homem casado com Wendy, uma mulher compreensiva, porém a beira de pedir o divórcio, pois em um passado recente, Jack se tornou alcoólatra, quebrou o braço do próprio filho e perdeu a profissão de professor porque agrediu um aluno. Então, o emprego de zelador de um hotel nas lindas montanhas do Colorado, no período de inverno, quando o hotel fica fechado, é a única chance de recuperar o amor de sua família e ter um emprego que o permita correr atrás de sua ambição de se tornar escritor. Leia mais

Onde comprar: Amazon

19. O Sol é para Todos (Harper Lee)

O Sol é para todos é um livro que funciona muito bem para todos os públicos, a leitura é fácil e fluída, divertida, agradável, mas também com uma temática muito séria e importante a ser discutida. É impossível terminar a leitura e não pensar sobre o assunto. Para quem compreende toda a esfera do assunto racismo, o livro funciona como mais um apoio para a esperança de um mundo mais justo. Para quem ainda não compreende nada sobre o tema, com certeza o livro se mostra como um apoio inicial transformador. Leia mais

Onde comprar: Amazon

o-processo-kafka-40020. O Processo (Kafka)

Dividida em 10 capítulos, a história prende o leitor por trazer dúvidas sobre existir ou não tudo que a compõe. O próprio tribunal parece um lugar estranho e sinistro, como se não pertencesse ao governo. Muitas escadas, porões e pessoas sinistras fazem parte do cenário. Por outro lado, também temos K. apenas adimirando as estrelas e apaixonado por uma mulher, pequenas gentilezas e diálogos de uma vida simples, que tinha tudo para ser normal. Leia mais

Onde comprar: Amazon

21. Rebecca (Daphne du Maurier)

O romance de 1938, da escritora britânica Daphne du Maurier começa com ares de “contos de fada”, quando o rico viúvo Maximilliam de Winter pede em casamento uma jovem de origem humilde e a leva para morar em sua mansão no interior da Inglaterra, mas logo esse clima desaparece… Leia mais

Onde comprar: Amazon

as-virgens-suicidas-livroecafe22. As Virgens Suicidas (Jeffrey Eugenides)

Em As Virgens Suicidas temos o cenário dos EUA nos anos 70, o subúrbio e uma família tradicional: marido, esposa e cinco filhas. A narração fica por conta de um vizinho da família, que faz parte da história, expõe sua opinião e apenas o seu olhar perante as meninas suicidas é declarado. É um enredo simples, mas bem desenhado página a página. Leia mais

Onde comprar: Amazon

23. Middlesex (Jeffrey Eugenides)

“Middlesex  (Jeffrey Eugenides) é narrado em primeira pessoa pelo protagonista que nasceu duas vezes: uma primeira vez como menina, e depois como menino. A história começa com os avós do narrador, e leva cerca de 350 páginas para que cheguemos a este. O que de maneira alguma é um empecilho. Numa espécie de “Cem Anos de Solidão”, desejamos que a família possua o máximo de integrantes possíveis para que a história se delongue cada vez mais, sendo possível a abordagem de vários temas.” Leia mais

Onde comprar: Amazon

24. Alta Fidelidade (Nick Hornby)

Em Alta Fidelidade, livro de estreia do escritor britânico Nick Hornby (Cia das Letras, tradução de Christian Schwartz), o personagem Rob Fleming tem uma loja de discos, é maluco por música e…e…só. Ele vive numa redoma de achar que o mundo e as pessoas ficam limitados à música e que tudo poder ser definido, reconhecido, sintetizado, explicado por conta da música X, da banda Y, no ano Z. A vida dele passa e, de repente, lá está Rob Fleming aos 30 e poucos anos falido, triste, preconceituoso, saudosista e sem a namorada, tudo porque ele é um babaca que só olha para o próprio umbigo. Leia mais

Onde comprar: Amazon

Criou o Livro&Café em 2011, é professora de Língua Portuguesa, adora ler e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.
5

Comentários

Comentar
  1. Amei esse post! Sempre quis saber os livros que a Rory lia quando eu assistia Gilmore Girls. Pena que dessa lista não li mais do que seis 😛.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.