Os 13 melhores livros de ficção científica que você precisa ler

Listas

O gênero literário da ficção científica procura lidar com o impacto da ciência na sociedade humana, mas também coloca a gente para pensar em alienígenas, outros planetas, viagem espacial, robôs etc. Talvez, o que faz esse gênero da literatura ser tão forte e ao mesmo tempo tão restrito, é que ele ainda fala sobre as relações, sobre convivência, tolerância e diferenças, o que, pensando em linhas gerais, é o que nos move, seja na vida pessoal ou real, seja em qualquer tipo de literatura. Pensando nisso abaixo você encontra os 13 melhores livros de ficção científica que você precisa ler!

Neuromancer (William Gibson)

“Considerada a obra precursora do movimento cyberpunk e um clássico da ficção científica moderna, Neuromancer conta a história de Case, um cowboy do ciberespaço e hacker da Matrix. Como punição por tentar enganar os patrões, seu sistema nervoso foi contaminado por uma toxina que o impede de entrar no mundo virtual. Agora, ele vaga pelos subúrbios de Tóquio, cometendo pequenos crimes para sobreviver, e… + Amazon

Eu, robô (Issac Asimov)

“Sensíveis, divertidos e instigantes, os contos de Eu, robô são um marco na história da ficção científica, seja pela introdução das célebres Leis da Robótica, pelos personagens inesquecíveis ou por seu olhar completamente novo a respeito das máquinas.” + Amazon

O fim da infância (Arthur C. Clarke)

“A ignorância, a guerra e a pobreza deixam de existir, dando início a uma era de ouro. Porém, uma dúvida assombra a humanidade: quais seriam os verdadeiros objetivos dos Senhores Supremos? Até quando suas políticas iriam coincidir com o bem-estar dos homens? As respostas para essas questões podem revelar uma verdade aterradora.” + Amazon

O Homem do Castelo Alto (Philip K. Dick)

Dick apresenta um cenário sombrio: a Segunda Guerra Mundial foi vencida pelos Nazistas. O mundo vive sob o domínio da Alemanha e do Japão. Os negros são escravos. Os judeus se escondem sob identidades falsas para não serem completamente exterminados. + Amazon

A máquina do tempo (H. G. Wells)

“Depois de varios rascunhos e versoes, foi finalmente publicado em 1895. O livro teve sucesso instantaneo no Reino Unido, e sua fama logo se espalhou por outros paises. Chamado de ‘homem de genio’, considerado um pioneiro, Wells abriu caminho nao so para seus livros e sua visao de mundo, mas para novas possibilidades tematicas na literatura.” + Amazon

O guia do mochileiro das galáxias (Douglas Adams)

“Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O guia do mochileiro das galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.” + Amazon

As crônicas marcianas (Ray Bradbury)

“Marte e os marcianos fazem parte do imaginário dos terráqueos desde muito antes da chegada do Homem na Lua. Antes que soubéssemos através das célebres palavras transmitidas pela televisão para o mundo inteiro que “a Terra é azul”, sonhamos com pequenos seres verdes, curiosos, inteligentes, maldosos ou bem mais evoluídos que nós, a nos oferecerem o eterno embate com o desconhecido, com o imponderável, num exercício sempre profícuo de aprendizado e tolerância. Ray Bradbury mergulhou fundo nesse exercício de imaginação…” + Amazon

Fundação – trilogia (Isaac Asimov)

“O Império Galático possui 12 mil anos. E possui pujança, grandeza e estabilidade. Ao menos em sua fachada. Mas ele está em pleno declínio, lento e gradual. E, no final, culminará com uma regressão violenta da sociedade e a conseqüente destruição do conhecimento. Preocupados com isso, um grupo de cientistas traça um plano pela preservação do conhecimento adquirido.” + Amazon

A mão esquerda da escuridão (Ursula K. Le Guin)

“Genly Ai foi enviado a Gethen com a missão de convencer seus governantes a se unirem a uma grande comunidade universal. Ao chegar no planeta Inverno, como é conhecido por aqueles que já vivenciaram seu clima gelado, o experiente emissário sente-se completamente despreparado para a situação que lhe aguardava. Os habitantes de Gethen fazem parte de uma cultura rica e quase medieval, estranhamente bela e mortalmente intrigante…” + Amazon

Vinte mil léguas submarinas (Julio Verne)

“Publicado em 1870, Vinte mil léguas submarinas é uma das obras de aventura quintessenciais da literatura ocidental. Mais do que isso, o francês Jules Verne ajudou a estabelecer um tipo de romance que, sem abrir mão por um segundo da mais eletrizante carga de entretenimento, apresentava e discutia as principais questões que norteavam o conhecimento científico de seu tempo.” + Amazon

A cidade e as estrelas (Arthur C. Clarke)

“Todas as pessoas que vivem em Diaspar tiveram vidas passadas e se lembram delas exceto uma, Alvin, o personagem principal da história. Ele é um Único, diferente de todas as outras pessoas de Diaspar, não só pelo fato dele não ter vidas passadas para se lembrar, mas também porque ele se sente compelido a sair da cidade em vez de sentir medo de partir. No romance, Alvin acabou de chegar à idade em que as pessoas são consideradas adultas e dedica todos os seus esforços a achar um meio de sair.” + Estante Virtual

Frankenstein (Mary Shelley)

Dizem que o livro é o primeiro do gênero. Há controvérsia, mas de qualquer forma, Frankenstein é muito amor! “A história, que se tornaria a mais célebre ficção de horror, continua sendo uma incursão devastadora
pelos limites da invenção humana. Obcecado pela criação da vida, Victor Frankenstein saqueia cemitérios em busca de materiais para construir um novo ser. Mas, quando ganha vida, a estranha criatura é rejeitada por Frankenstein e lança-se com afinco à destruição de seu criador.” + Amazon

Fuga para parte alguma (Jerônymo Monteiro)

Pouco conhecido, mas merece destaque, temos Jerônimo Monteiro, conhecido como o primeiro escritor de ficçã científica brasileiro. Seus livros estão esgotados nas principais livrarias, uma pena. Em Fuga para arte alguma, “o homem, na plenitude de sua capacidade técnica, dono de uma extraordinária civilização, teve de enfrentar, repentinamente, o menor e mais ativo dos inimigos: a formiga. E o combate foi travado em todos os setores e em todos os momentos, incansavelmente. As grandes cidades, as usinas atômicas, as fabulosas estradas intercontinentais, tudo ruía e se convertia em escombros. Milhões e milhões de homens eram devorados de modo inexorável. Mas os sobreviventes lutavam… para quê? Haveria possibilidade de fugir para alguma parte?” + Estante Virtual

Fã de David Foster Wallace e Italo Calvino, perde horas assistindo séries na Netflix, gosta de sorvete de amendoim e ouvir The Strokes aos domingos de manhã.
1

Comentários

Comentar
  1. Caio Borrillo

    “Frankenstein (Mary Shelley) – Dizem que o livro é o primeiro do gênero.”

    Dizem não, É O PRIMEIRO livro do gênero. O primeiro que se utiliza da ciência como a conhecemos hoje, após a separação entre misticismo e investigação científica.

    A lista é boa, mas me desculpe por dizer, que é mais do mesmo. Quem faz lista de livros de scifi e fantasia precisa sair do feijão com arroz. Pegue listas de vários blogs, do medíocre ao ótimo (e o Livro & Café é ótimo) que os mesmos livros vão figurar lá. A pessoa não precisa procurar muito. Se era pra ficar no lugar comum, nem precisava fazer uma lista nova pra isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.