Fragmentos de Um Córtex Perturbado (Evandro Aranha)

Não tem coisa mais difícil que escrever sobre poesia, talvez isso seja uma das tantas justificativas que colaboram para a defasagem dessa arte no Brasil. Será também assim no mundo? Difícil. Mas usarei como exemplo o escritor Evandro Aranha. Você conhece Evandro Aranha? Ele é um poeta que mora em Sorocaba – SP e publicou o livro Fragmentos de um Córtex Perturbado por meio de um financiamento coletivo.

Em uma de suas poesias ele diz:

Repetindo como um mantra:
“É difícil ser poeta hoje em dia”
Pois é difícil ser qualquer coisa
Hoje em dia.
Então que pelo menos
Eu seja um nada
Casado com a poesia.

Alguns autores, como Virginia Woolf, defendem a poesia como a arte literária mais elevada. Outros, como Umberto Eco, acreditam que todo escritor, começa na poesia, mas que o seu caminho se dará mesmo através da prosa – o conto, o romance. Independente da “linha” que o artista vai traçar – ou caminhar no escuro, o que importa mesmo é ir atrás da originalidade, da própria voz.

Durante a leitura dos poemas de Evandro Aranha, eu – como alguém que não lê muita poesia, me peguei com frequência pensando nessa coragem do autor de estar nesse caminho. Em Sorocaba, o artista já se apresentou em diversos espaços e também escreveu um artigo para este site: “O peso da poesia no solo tupiniquim“. Ou seja, esse autoconhecimento tão necessário para os artistas, faz parte do cotidiano de Evandro Aranha, pois ele sabe de suas dificuldades em se firmar como poeta e usa esse elemento como um dos temas de sua obra, a resistência.

Em seu livro há outros temas, como o amor, a tristeza e a saudade, mas que também ganha um ares de resistência. Afinal, resistir a tudo isso – ser poeta, ter uma profissão, ser livre, amar, sofrer, sentir saudades e, o mais bonito, expôr tudo isso para quem quiser ler não é em si mesmo um grande ato de resistência?

Você pode conferir o trabalho do autor no Facebook.


Francine Ramos

Criou o Livro&Café em 2011, é professora de Língua Portuguesa, adora ler e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

1 Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Primeiramente, Fora Temer!

Livro&Café é feito por Francine Ramos, desde 2011.

“Livros, o precioso sangue dos espíritos imortais” Virginia Woolf