Livroterapia – autoconhecimento e desenvolvimento pessoal pelos livros

É com imensa alegria que volto ao Livro & Café, blog que vi nascer e crescer até se tornar uma referência de blog literário. Fui colunista do Livro & Café nos anos em 2013 e 2014 e a vontade de voltar sempre foi grande mas, em 2015 a minha vida sofreu uma reviravolta impensável: fiz de uma demissão o impulso que faltava para deixar para trás um trabalho que não me trazia satisfação e no qual não enxergava propósito. Desde então, passei a correr atrás daquilo que eu realmente amava fazer e dedicar todo o meu tempo a esta causa pessoal.

Uma história…

Formada em Psicologia desde 2004, após uma tentativa de me dedicar, exclusivamente, a pesquisa, nos primeiros dois anos de recém formada, logo percebi que trabalhar com ciência no Brasil é algo extremamente desvalorizado e que se quisesse pagar minhas contas, precisava de um emprego. Foi assim que entrei para o mundo corporativo para atuar na área de RH. A idéia era passar um tempo, juntar dinheiro, fazer uma pós e sair para dar aulas e um dia, “quem sabe”, realizar o sonho do “consultório próprio”. Os anos se passaram numa velocidade absurda, o mercado da área e sua promessas sedutoras de sucesso e ganhos elevados que, na maioria das vezes, nunca passam de promessas, foram me consumindo.

Eu era bem jovem, naquela época, e não há nada que um jovem queira mais do que liberdade, que depende de independência financeira. Funciona, mais ou menos, assim: você entrega seu tempo, seus sonhos, seus ideiais, achando que será só por um tempinho, em troca te dão um cargo (e com o tempo as pessoas só te vêem como seu cargo mas, isso é um outro assunto) e um salário, se você se comportar bem e fizer tudo direitinho, lá na frente, quando tiver “provado seu valor”, só então você poderá ter de volta seu tempo, seus sonhos e o que sobrou dos seus ideais.

Eu faço o que eu amo!

Passei muitos anos nessa vida, reclamando muito mas, não fazendo nada para sair dela, dando desculpas a mim mesma sobre porque não podia, não devia ou não sabia como mudar. Até que fiz uma formação em Coaching, cheia de desconfianças. É que por muito tempo fui aquele tipinho intelectual arrogante e mala, que se “não fosse literatura clássica, eu nem lia”. Sabe como é, filha de professora de Literatura, que passou por um curso de Psicologia onde só grandes pensadores têm ve …esse negócio de Coaching parecia “auto-ajuda” de mais para mim mas, eu queria largar tudo, ser autônoma, consultora e parecia ser um ótimo lugar por onde começar.

Como foi a formação? Vi muitos defeitos e limitações mas, a experiência pessoal me transformou para sempre e depois dali não teve mais volta. Em 2015 decidi voltar às origens da Psicologia e clinicar sem  esperar nem mais um minuto. Não foi fácil recomeçar, depois de tantos anos numa área, deixar toda aquela estrada, uma carreira consistente para trás e recusar as propostas de trabalho em meio a crise dizendo: “eu não atuo mais nessa área, estou atuando como psicoterapeuta” mas, valeu à pena. Muito! Encontrei meu caminho! Faço o que amo!

Os livros incríveis

E no meio desse processo, descobri livros incríveis para os quais torcia o nariz antes, redescobri livros que já tinha lido, trazendo novas lições. Claro que tem muita coisa ruim, não é porque está publicado que é bom, claro que tem muito charlatão disfarçado de guru, muita coisa superficial que não vale à pena mas, eu descobri que o autoconhecimento é um tesouro valioso para o qual damos pouca importância  e valor. Muitas vezes, sabemos muito do outro, das teorias e pouco sobre nós e se apropriar de quem realmente somos, muda nossas vidas.

Outra coisa que compreendi nessa jornada, é que o desenvolvimento pessoal deve ser uma constante na vida e nunca seremos estudados e cultos o suficiente para não aprendermos e crescermos com as histórias de outras pessoas. Neste ponto, um filósofo grego pode nos ajudar mas, uma conversa com uma mulher idosa e simples, que vive lá no Vale do Capão e nem sabe ler, também é capaz de trazer grandes revelações. Basta estar aberto, basta estar atento.

É sobre isso esta coluna, a Livroterapia, um espaço para falar de histórias, personagens e livros que foram mais do que boas companhias, mais do que entretenimento para mim, que proporcionaram grandes reflexões e aprendizados, sobre o mundo, sobre as pessoas e sobre mim mesma e que agora quero compartilhar com você.

Erika Saab

Erika Saab é Psicóloga, Pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental, com formação em Personal & Professional Coaching. Atua como psicoterapeuta, coach e facilitadora de grupos femininos. No Livroterapia, compartilha impressões de suas leituras e dá dicas de livros que possam ser ferramentas de desenvolvimento pessoal.

2 Comentários
  1. Oi Erika, amei o seu artigo. leitura pra mim é prazeroso primeiramente, mas também é uma oportunidade de rever pontos de vista, questionar atitudes e de reavaliar a própria existência. É um contato com outras experiências, mas na solidão do quarto, onde se tem coragem de pensar e ousar na reflexão pra depois ser mais compreensível e tolerante com outras experiências da vida real.
    Livroterapia é a funçaõ do livro da minha vida.
    Parabéns pela trajetória ousada e pelo post incrível.

  2. Meirilene, que descrição fantástica que você fez da experiência de ler. Penso assim, também. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu e-mail não será publicado, fique tranquilo.