Os melhores lançamentos (2º trimestre/2018): contos, romances, não-ficção entre outros

Eu tinha um compromisso de fazer, mensalmente, uma lista dos lançamentos literários. Porém, como a vida é uma montanha russa, estou em setembro fazendo um apanhado de tudo que achei interessante, li, comprei e/ou ganhei no 2º trimestre de 2018. É a vida. Vamos lá?

Abril

Ascensão e queda de Adão e Eva (Stephen Greenblatt) | Cia das Letras

“O que seria da humanidade sem as histórias? Poucas delas têm o poder de atravessar gerações e nos influenciar de maneira tão espantosa. Vencedor do National Book Award e do prêmio Pulitzer, o professor Stephen Greenblatt se debruça sobre o mito que está no cerne de nossa formação. Em meio a tantos mitos que se perdem com o tempo, o que a história de Adão e Eva — que ocupa um lugar privilegiado na criação das religiões, mas também da filosofia, da arte e da psicologia — tem a nos dizer sobre a maneira como somos e nos relacionamos hoje? Com ousadia, erudição e clareza lapidar, o professor Stephen Greenblatt mostra o poder dessa alegoria… + Amazon

A assombração da casa da colina (Shirley Jackson) | Suma de Letras

“Considerada uma das melhores histórias de terror do século XX, a A assombração da Casa da Colina promete calafrios aos seus leitores. Vista por mestres como Stephen King e Neil Gaiman como a rainha do terror, Shirley Jackson entrega um livro perturbador sobre a relação entre a loucura e o sobrenatural. Sozinha no mundo, Eleanor fica encantada ao receber uma carta do dr. Montague convidando-a para passar um tempo na Casa da Colina, um local conhecido por suas manifestações fantasmagóricas. O mesmo convite é feito a Theodora, uma alma artística e “sensitiva”, e a Luke, o herdeiro da mansão. Mas o que começa como uma exploração bem-humorada de um mito inocente se transforma em uma viagem para os piores pesadelos de seus moradores. + Amazon

O elefante desaparece (Murakami) | Cia das Letras

“Coletânea com dezessete contos de Haruki Murakami, um dos autores mais aclamados da literatura japonesa. O universo fantástico se abre mais uma vez. Com a mesma genialidade com que escreveu seus romances mais famosos, 1Q84 ou Crônica do Pássaro de Corda, por exemplo, Haruki Murakami usa esta coletânea de contos para tomar o senso de normalidade de assalto. + Amazon

Um ano solitário (Alice Oseman) | Rocco

A adolescência é um período desconcertante. Cruel, surpreendente, melancólico – tudo ao mesmo tempo – e poucos autores conseguem escrever sobre essa fase de forma sincera e inteligente. Não por acaso, Um ano solitário, de Alice Oseman, é comparado com o marco da literatura sobre as angústias juvenis: um Apanhador no campo de centeio da era digital, segundo o jornal britânico The Times.  O livro de estreia da jovem autora britânica, publicado quando Alice Oseman tinha 19 anos, retrata o que é ser adolescente nos dias de hoje: a falta de motivação no espaço escolar, transtornos alimentares e psicológicos e a internet como espaço de fuga – que se somam às tradicionais paixões escolares e dramas familiares. + Amazon

Uma certa crueldade (Sophie Hannah) | Rocco

Primeira escritora a obter autorização dos herdeiros de Agatha Christie para dar nova vida ao detetive Hercule Poirot, escolha que a coloca no panteão dos grandes nomes do thriller policial, Sophie Hannah está de volta em mais um romance com o casal de detetives Simon Waterhouse e Charlie Zailer. Depois de A vítima perfeita e A outra casa, a dupla de investigadores retorna para um de seus casos mais complexos, cujas evidências os levam ao mais fascinante e perigoso dos labirintos: a mente humana, e a sempre tênue fronteira entre fatos e memórias. + Amazon

Maio

Dicionário da escravidão e liberdade (vários autores) | Cia das Letras

“Para comemorar criticamente os 130 anos da abolição da escravidão, cinquenta textos dos maiores especialistas no tema. Um panorama abrangente de como a escravidão se enraizou perversamente em nosso cotidiano. “A meia centena de ensaios concisos que Lilia Moritz Schwarz e Flávio dos Santos Gomes reuniram neste volume, com título e intenção de ser um dicionário temático, mostra a grande quantidade de faces que compõem o que é um poliedro em movimento. Cada um desses textos convida a novos textos, a novas pesquisas, a aprofundamentos, a novas comparações e a contestações. + Amazon

Sem volta (Charles Burns) | Quadrinhos da Cia

A trilogia épica de Charles Burns reunida num só volume. Sem volta é uma jornada delirante pelo território, incerto e sombrio, da memória. Uma história em quadrinhos que nos mantém visualmente eletrizados com sua atmosfera de sonho e realidade distorcida. Enquanto se recupera de um trauma devastador, o jovem Doug tenta juntar as peças do seu passado. Sua paixão por Sarah, uma estudante de artes brilhante e atormentada; a doença do pai. O que de fato aconteceu? Entre homenslagarto, ovos verdes gigantes e a cena punk do final dos anos 1970, a história vai sendo montada e desmontada. + Amazon

Um artista do mundo flutuante | Cia das Letras

Um romance sensível e comovente do vencedor do prêmio Nobel, ambientado no Japão após a Segunda Guerra Mundial. Masuji Ono, protagonista e narrador deste primoroso romance do vencedor do prêmio Nobel de literatura, é um homem de seu tempo. Pintor de grande renome do Japão antes e durante a Segunda Guerra Mundial, ainda jovem Masuji desafiou o pai para seguir a vocação artística e, durante seu desenvolvimento criativo, lutou contra as amarras da arte tradicional japonesa para dar lugar a uma produção propagandística a serviço de seu país. + Amazon

Correio para mulheres (Clarice Lispector) | Rocco

Dois livros em um. Correio para mulheres traz os conselhos e as dicas de Clarice Lispector publicados em diferentes colunas e suplementos femininos da imprensa ao longo dos anos 1950 e 1960 e organizados pela professora Aparecida Maria Nunes, doutora em Literatura Brasileira pela USP. Os textos, assinados sob pseudônimos, mostram a faceta de jornalista feminina da escritora, entrevendo-se, aqui e ali, pequenas pérolas literárias do estilo clariceano, além de traçar um singular retrato de época, que revela ao leitor os hábitos e as inquietações da mulher brasileira nas décadas de 1950 e 1960. + Amazon

O fim do mundo é aqui (Amy Zhag) | Rocco

Assim como em seu primeiro livro, Quando tudo faz sentido, Amy Zhang escreve sobre a beleza e a perturbação do fim da adolescência e o início da vida adulta, as consequências das atitudes dos pais e a ingenuidade e a alegria com que os personagens encaram o mundo antes dele se tornar complexo e beirar o insuportável. + Amazon

Avenida dos mistérios (John Irving) | Rocco

Avenida dos Mistérios é o mais recente romance do veterano escritor e roteirista John Irving, autor que completa agora 40 anos de uma bem-sucedida carreira. Três vezes finalista do National Book Award e ganhador do prêmio em 1980 pelo romance O mundo segundo Garp, levado para o cinema com Robin Williams no papel principal, Irving retoma em seu mais novo livro algumas de suas obsessões: infância, orfandade, religião, sexo, excentricidade, realismo fantástico e escritores. + Amazon

Junho

A parábola do semeador (Octávia Butler) | Editora Morro Branco

Quando uma crise ambiental e econômica leva ao caos social, nem mesmo as cidades muradas estão seguras. Em uma noite de fogo e morte, Lauren Olamina, a jovem filha de um pastor, perde sua família, seu lar e se aventura pelas terras americanas desprotegidas. Mas o que começa como uma fuga pela sobrevivência acaba levando a algo muito maior: uma visão estonteante do destino humano. E ao nascimento de uma nova fé. + Amazon

Meu livro violeta (Ian McEwan) | Cia das Letras

Dois textos inéditos de um dos maiores ficcionistas da atualidade, reunidos no marco da celebração de seus 70 anos. “Meu livro violeta” é uma pequena joia da narrativa curta sobre o crime perfeito. Mestre do suspense e do enredo, Ian McEwan descreve uma traição literária meticulosamente forjada e executada sem escrúpulos. Publicado em janeiro de 2018 na prestigiosa revista New Yorker , o conto revisita um tema caro ao autor e tratado em livros como Amsterdam : as ambivalências das relações de amizade entre dois artistas, com doses desmedidas de admiração e inveja. Ao conto que dá título ao livro se segue o libreto “Por você”, escrito para a ópera de Michael Berkeley. Profundo conhecedor de música, McEwan apresenta uma cativante história de amor e traição envolvendo quatro personagens: o regente e compositor Charles Frieth, sua esposa, uma admiradora, e o médico da família. Em sua primeira incursão no universo da ópera, McEwan mostra que seu talento como criador de histórias segue sendo insuperável. + Amazon

Quem tem medo do feminismo negro (Djamila Ribeiro) | Cia das Letras

Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista Carta Capital , entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. + Amazon

4 3 2 1 (Paul Auster) | Cia das Letras

O que define uma vida? Quais escolhas formam um indivíduo? o que constrói uma identidade? Em 4 3 2 1 , o mais ambicioso romance de Paul Auster, essas questões são levadas às últimas consequências. Romance finalista do Man Booker Prize 2017. Archie Ferguson é filho de Stanley e Rose, nascido no dia 3 março de 1947. Este é o único dado indiscutível de sua biografia. Pois, em 4 3 2 1 , Paul Auster constrói não uma trajetória, mas quatro diferentes percursos de vida trilhados por Archie Desde o êxito de A trilogia de Nova York , de 1987, sua estreia na ficção, Auster tornou-se um dos principais nomes da literatura contemporânea, publicando grandes sucessos de crítica como Leviatãe Desvarios no Brooklyn. + Amazon

A origem do mundo (Liv Strömquist) | (Quadrinhos da Cia)

Por que as sociedades alimentaram uma relação tão esquizofrênica com a vagina ao longo dos séculos? Por que a menstruação é um tema apagado de nossa cultura quando costumava ser algo sagrado para os povos ancestrais? a origem do mundo escancara interditos e desafia mitos e tabus. Um livro genial, catártico e absolutamente necessárioSe “o pessoal é político”, como dizia o slogan da segunda onda feminista, iniciada nos anos 1960, Liv Strömquist criou um livro radical. Com humor afiado, a artista sueca expõe as mais diversas tentativas de domar, castrar e padronizar o sexo feminino ao longo da história. + Amazon

Os Hóspedes (Sarah Waters) | Rocco

Os hóspedes descortina um mundo complexo, tão romântico quanto sombrio. Ao combinar personagens multifacetados num cenário histórico preciso, sem deixar de lado comentários sociais que reverberam até a contemporaneidade, a narrativa seduz o leitor sutilmente, conduzindo-o na cadência pulsante das batidas de um coração – que em certos momentos se aceleram a ponto de provocar vertigens e falta de ar. Sarah Waters trata de paixão, frustração e morte como uma autora clássica (já foi comparada a E.M. Forster, Dostoiévski e Virginia Woolf), mas está sempre pronta a subverter e desconstruir tudo aquilo que erigiu com tanta minúcia e delicadeza. + Amazon

A única história (Julian Barnes) | Rocco

A maioria das pessoas só tem uma história para contar. Cada existência é coberta por inúmeros acontecimentos, que são transformados em inúmeras histórias – mas só uma importa, só uma vale a pena ser contada. Esta é a de Paul. Em A única história, Julian Barnes, um dos maiores autores em língua inglesa da atualidade, vencedor do Man Booker Prize com O sentido de um fim, volta a abordar questões como tempo e memória – que também são centrais em seus recentes e magistrais Altos voos e quedas livres e O ruído do tempo – num romance terno e contemplativo sobre amor e maturidade. + Amazon


Francine Ramos

Criou o Livro&Café em 2011, é professora de Língua Portuguesa, adora ler e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.