Alguns dos pequenos prazeres, de Charles Baudelaire

Compartilhe:

Estar fora de casa e, no entanto, sentir-se em casa em toda parte; ver o mundo, estar no centro do mundo e continuar escondido do mundo, esses são alguns dos pequenos prazeres desses espíritos independentes, apaixonados, imparciais, que a língua não pode definir senão canhestramente.

Charles Baudelaire, O Pintor da vida moderna, tradução de Tomaz Tadeu, Autêntica, p. 20.

Leia também: Meu Coração Desnudado (Charles Baudelaire): sobre o prazer e o trabalho

Compartilhe:
Imagem padrão
Francine Ramos

Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e escritora. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

Deixe um comentário