a escolha de um livro

Notas sobre o abismo, uma nova experiência de leitura

O assunto que causa desconforto para os amantes do livro é sobre o fim dele após o surgimento dos tablets, que permitem a leitura de livros digitais. Os pontos principais que pretendem levar essa afirmativa à única verdade são o custo baixo e o fácil manuseio. Mais de 50 livros levados dentro de uma pequena bolsa, armazenados em diversos formatos (pdf, ePUB, HTML, etc), que antes parecia mágica da saga Harry Potter, os tablets transformaram em realidade.

Designer leve, fino e elegante de encontro ao livro tradicional, pesado e espaçoso. O que pode fazer o livro tradicional para não morrer? A resposta eu encontrei lendo Notas Sobre o Abismo (Editora Dublinense), escrito por Rosário Nascimento e Silva (1949 – 2010), que foi atriz, cineasta e escritora, claro.

Em Notas Sobre o Abismo, o que temos é uma experiência diferente, principalmente aos acostumados com capa, contracapa e, no meio, textos em fonte Times New Roman tamanho 10. Afirmo isso porque na primeira metade do livro vivi uma experiência nova, pois cada página é diferente da outra – cores, fontes, textos – e essa diferença contribui para a compreensão de toda a obra, que passa para o formato tradicional a partir da página 90. É como se o início representasse o caos que o escritor vive até encontrar a tranquilidade para dispor sua obra em linhas retas e simples.

As cores, os formatos e o papel são tão importantes quanto o tema e o texto em si, pois eles que completam a leitura: precisei mudar o olhar em cada página, precisei mudar a posição do livro em minhas mãos e o simples gesto de virar a página ganhou uma força maior, como se meu movimento interferisse no abismo que o livro me apresentava. O abismo que eu segurava com as minhas mãos. O livro deixou de ser meramente papel e texto.

Portanto, se as editoras quiserem manter no mercado o tradicional livro em papel, acredito que será necessário um maior cuidado com o projeto gráfico, assim como fez Humberto Nunes: desenho caprichado, papel bonito e capa bem feita. Notas Sobre o Abismo, criou uma experiência nova para a leitura que dificilmente um tablet conseguirá alcançar em igual proporção.

O nome: notas sobre o abismo, em meio ao caos, que tenta encontrar no acúmulo de atitudes impulsivas uma coerência que segure a linha tênue que é a vida, a escritora apresenta textos em linhas tortas até que, como o fim de uma tormenta em alto mar, tudo se revela claro, limpo e bonito.

Por fim, ela fala da mulher e suas diferentes máscaras: da mulher sem amor, da mulher desamparada, da mulher e mãe, da mulher assassina, da mulher amada, da mulher que apenas pretende sobreviver ao abismo, tão caótico e incoerente, mas fundamental para o encontro com a serenidade.

Onde Comprar Notas sobre o abismo: Amazon

Imagem padrão
Francine Ramos
Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

Deixe um comentário