Mrs Dalloway & Cia caminham por Londres em 1923 [parte 5]

 

Chegou ao fim a série de posts escrita por Tomaz Tadeu. Conheça os textos anteriores que também fazem parte de “Mrs Dalloway & cia caminham por Londres”: 1, 2, 3, 4.

5. Elizabeth Dalloway

Resta-nos acompanhar o último passeio notável do romance, o de Elizabeth Dalloway, primeiro na companhia da Srta. Kilman e, depois, sozinha. O Big Ben (sempre ele) batia as três e meia quando as duas saíram em direção às Lojas do Exército e da Marinha, na Victoria Street (no nº 125, nos informa o Guia Baedeker’s de Londres, edição de 1923, p. 43). Percorrem algumas seções da loja, antes de se sentarem para tomar chá, depois do qual, na sequência de uma calorosa discussão, Elizabeth deixa a loja sozinha. A Srta. Kilman permanece por um momento sentada à mesa, sozinha, antes de resolver também ir-se embora. Ela sai da loja, entrando, depois, na Abadia de Westminster. Enquanto isso, Elizabeth estava à espera de um ônibus na Victoria Street. Mas não ia voltar imediatamente para casa, ia tomar um ônibus, qualquer, para qualquer lugar. Finalmente, embarca num que se dirigia para a Whitehall, mas ao preço de mais uma moeda, decide seguir para a Strand, a leste, na rota do comércio e das finanças, na City, já bem distante de sua familiar Westminster. Após ver passar a Somerset House, majestoso edifício localizado no lado sul da Strand, que, em 1923, abrigava repartições governamentais, ela desce do ônibus na Chancery Lane, rua estreita, que inicia na Strand e se estende para o norte, no limite entre  a City of Westminster e a City of London, continuando a pé sua aventurosa incursão no mundo dos negócios, da lei, da administração. Vê estender-se à sua frente a Fleet Street (continuação, a leste, da Strand). Passa em seguida pelo Temple (o conjunto de edifícios onde estão sediadas as associações e instituições jurídicas), também no lado sul da Fleet Street e caminha pela Fleet Street, em direção à Catedral de St Paul, situada um pouco adiante, no topo da colina chamada Ludgate Hill. Tendo decidido dar um fim à sua extemporânea excursão, volta para a Strand e toma o ônibus de Westminster, voltando para casa.

Tomaz Tadeu

Não há comentários. Seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado