Diário de leitura Mrs Dalloway #1Vamos comprar as flores

Compartilhe:

Mrs. Dalloway vai comprar as flores e nós vamos também.

A rotina vai dilacerando os sonhos em minúsculas partes, quase imperceptíveis e mesmo quando sabemos que estamos no caminho certo, aquele despertador que toca todos os dias no mesmo horário incomoda ao ponto de querermos jogá-lo pela janela. Em consequência disso fica a vontade de jogar outros objetos, até pessoas. E cá estou.

Desde semana passada uma redoma sem cor cobriu meus olhos, tudo o que vejo é pálido, desfocado e já não adianta culpar as lentes de contato velha. Por outro lado, as pessoas que amo me deixam confiantes que esse momento nuvenzinha chata vai passar e voltarei a rir de qualquer piada idiota. Mas se eu sei que vai passar, porque continuar assim? Por que eu acredito que o melhor a fazer é permitir-se sentir o que há para sentir a fingir que a coisa não está acontecendo. Está acontecendo. It’s all happening, all the time.

Eu escolhi a edição da Editora Autêntica, com tradução de Tomaz Tadeu

Eu tenho várias edições de Mrs Dalloway e hoje, quando eu passava pela sala para devolver o copo de Coca-Cola à cozinha, vi a edição da editora Autêntica no cantinho do rack, como se me chamasse. Não hesitei, retirei da caixa o livro azul, acariciei-o como se fosse uma jóia rara – que pra mim realmente é – senti o cheiro de livro novo, as folhas delicadas, e li as primeiras linhas, tão famosas, e a sensação foi como se eu estivesse embarcando numa nova experiência, difícil de nomear.

“A Sra. Dalloway disse que ela mesma ia comprar as flores.
Por que a Lucy estava ocupada e Mrs. Dalloway se sentiu tão feliz na rua, sentindo o cheiro da cidade, o movimento de pessoas indo e vindo. E pensou em Peter Walsh que no passado perguntou se ela estava sonhando com… vegetais. Ela respondeu que preferia homens a couves-flores. Ela não se lembrava bem e talvez mantinha a presença dele em seus pensamentos por conta das cartas sem graça que ele enviava da Índia.”

“— como isso era estranho! — , umas poucas frases, como essas sobre couves.”

Umas poucas frases são estranhas, como essas sobre couves. Como as minhas nos dois primeiros parágrafos deste texto. Mrs. Dalloway e as flores. Obrigada Virginia Woolf.

Está aberto o Diário de Leitura Mrs Dalloway. Vamos comprar as flores e muita coisa irá acontecer. Neste diário, você poderá ler vários textos sobre minhas impressões de leitura até o término dessa nova viagem

Confira todas as publicações do Diário de Leitura Mrs. Dalloway:

Onde comprar “Mrs. Dalloway”:  Amazon

Compartilhe:
Imagem padrão
Francine Ramos
Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

10 comentários

    • Mas, Jáder, o que eu estava sentindo foi antes de começar a leitura. Assim que peguei o livro Mrs Dalloway, tudo mudou! 🙂

Deixe um comentário