diário de leitura ao farol

Ao Farol (Virginia Woolf) para download do primeiro capítulo

Ao Farol é o sexto livro publicado por Virginia Woolf. Era o ano de 1927 quando a obra chegou às mãos dos leitores. E como todos os livros que ela escreveu, o cansaço era tanto que ela registrou em seu diário que após ter acabado o romance, se sentia “virgem, passiva, vazia de ideias”.  Isso é o registro de quanto Virginia se entregava à sua arte, o quanto o ato de escrever era levado à sério, era especial. Leonard Woolf, marido dela, leu e revelou que ali estava um grande livro, uma obra-prima, o que deixou Virginia Woolf aliviada.

A Editora Autêntica irá lançar em breve uma nova tradução de Ao Farol, feita por Tomaz Tadeu, o mesmo que traduziu Mrs Dalloway. E a beleza disso tudo é que apenas aqui no blog Livro&Café você poderá baixar gratuitamente o primeiro capítulo do romance. Isso não é lindo? 🙂  Antes, que tal ler um trechinho?

“Sim, claro, se amanhã fizer bom tempo”, disse a Sra. Ramsay. “Mas terão de acordar com os galos”, acrescentou.
Ao filho essas palavras passavam uma alegria extraordinária, como se a questão estivesse resolvida, a expedição estivesse destinada a se realizar, e a maravilha pela qual tinha ansiado por anos a fio parecesse estar, após a escuridão de uma noite e o velejar de um dia, ao alcance da mão. Como ele pertencia, mesmo com seis anos, àquele imenso clã que não consegue manter este sentimento separado daquele, mas deve deixar as possibilidades futuras, com suas alegrias e tristezas, nublar o que está realmente à mão, como para essas pessoas, mesmo na mais tenra infância, qualquer giro na roda da sensação tem o poder de cristalizar e transfixar o momento sobre o qual ela lança sua obscuridade ou sua radiância, James Ramsay, sentado no chão, recortando gravuras do catálogo ilustrado das Lojas do Exército e da Marinha, conferia à gravura de um refrigerador, enquanto a mãe falava, um gozo celestial. Ela estava envolta em prazer. O carrinho de mão, o aparador de grama, o som dos álamos, as folhas empalidecendo antes da chuva, as gralhas grasnando, as vassouras batendo, os vestidos farfalhando – todas essas coisas eram tão coloridas e distintas em sua mente que ele já tinha o seu código pessoal, a sua linguagem secreta, embora aparentasse a imagem de absoluta e intransigente severidade, com sua fronte elevada e seus penetrantes olhos azuis, impecavelmente cândidos e puros, franzindo levemente os cenhos à vista da fragilidade humana, de maneira que a mãe, observando-o manejar habilmente a tesoura em volta do refrigerador, imaginou-o todo em arminho e rubro no tribunal ou administrando um caso espinhoso e decisivo nalguma crise dos negócios públicos.
“Mas”, disse o pai, parando em frente da janela da sala de estar, “não fará bom tempo.”

Ao Farol para Download em pdf

Ao farol para Download em ePub 

Conheça a Editora Autêntica: Site | Twitter | Facebook | YouTube

Copyright © Autêntica Editora
Copyright © da tradução de Tomaz Tadeu
Copyright © da imagem Marshall P. Hydorn

Compre Ao Farol na Amazon

Saiba mais sobre Ao Farol:

Imagem padrão
Francine Ramos
Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

8 comentários

  1. Ah que ótima notícia, estou louca pra comprar esse livro.A L&PM
    também vai publicar ele esse ano, sempre é bom ter mais traduções da
    Woolf no Brasil! 😀

    Sabe quando a Autência vai lançar o “Ao farol”?

    • Oi, Fernanda!
      A Editora não divulgou a data, mas será em breve! Não vejo a hora! 🙂

      • Oi Francine, você é moderadora da fan page Momento Virginia Woolf,certo?

        • Sim! e do twitter @woolfv tb! 🙂

          • Ahh,sim, eu a conheci esse ano (a fan page), e desde então estou curtindo ela, e fico lendo os trechos que são colocados lá. Então achei um trecho que não consegui descobrir de qual livro pertencia. O trecho era esse, “Às vezes lhe parecia que era diferente das outras pessoas, que tinha nascido,cego,surdo e mudo para as coisas comuns”. Sabe me informar de qual livro pertence? ^^

          • Essa frase está no romance Ao Farol 🙂

          • Muito obrigada Francine =)

        • Ahh,sim, eu a conheci esse ano, e desde então estou curtindo ela, e fico lendo os trechos que são colocados lá. Então achei um trecho que não consegui descobrir de qual livro pertencia. O trecho era esse, “Às vezes lhe parecia que era diferente das outras pessoas, que tinha nascido,cego,surdo e mudo para as coisas comuns”. Sabe me informar de qual livro pertence? ^^

Deixe um comentário