Tinta (Fernando Triás de Bes)

tintaFernando Trías de Bes é um escritor que eu não conhecia. Ele nasceu em Barcelona, em 1967, e além de escritor é economista.

Quando Tinta chegou em casa, a capa não me chamou a atenção e um pensamento vago ocorreu “do que será que fala esse livro…” Mas não me importei em descobrir a resposta. Algumas semanas depois, comecei a leitura que durou 2 noite de verão intenso, com direito a ventilador, pernilongos e baratas. Mas enfim…

O livro me ganhou nas primeiras linhas, tudo se iluminou, como ascender um pequeno abajur num quarto escuro. A personagem Alice entra num quarto de hotel para encontrar o seu amante e logo é revelado a indiferença que ela sente por ele, ao ponto do desejo de estar ali semanalmente ser um mistério muito grande para ela. E seu marido, dono de uma livraria e arrasado com a infidelidade de sua mulher, resolve dar “um jeito” na situação. Porém Alice o convence que matar o amante ou algo do gênero não resolveria o problema, pois ela precisa descobrir o motivo que a faz querer vê-lo toda semana, pois se não encontrar o motivo, não poderá se libertar do amante que, fica claro: por ele, ela não sente nada, mas há algo misterioso que a faz querer estar nos braços dele.

E assim começa realmente a história de Tinta, a partir do único capítulo com um título que não faz parte do mundo literário, “Ela”, o leitor irá conhecer diferentes personagens, com profissões relacionadas aos livros que nomeiam os capítulos: O Livreiro, O Autor, O Impressor, O Revisor e o Editor. O que esses personagens tem em comum é o desejo de descobrir o motivo da infelicidade de cada um deles.

Difícil escolher o personagem preferido, todos são cativantes, complexos e estranhos. Há um professor de matemática que descobre a lógica nos livros, há outro que acredita guardar nuvens dentro de caixas de vidro. Um terceiro que nunca leu um livro, mas ama eles. Um outro que deseja publicar um livro especial para limpar a imagem do irmão louco… Cada um deles, a partir de um desejo muito pessoal, se conectam por conta da literatura, o que faz do espaço onde a história acontece muito especial para os leitores.

Quando terminei a leitura, aproveitei para ler a contra-capa, não gosto de ler antes, pois geralmente as informações contidas nelas, retiradas de resenhas otimistas demais, são exageradas, ou pior, não condiz com o livro. E para a minha surpresa, li a sinopse mais correta, sem exageros, de minha vida:

“Tinta é um livro insólito e inesquecível, que se move entre o real e o imaginário. De narrativa aparentemente simples, na verdade esconde uma trama complexa, conduzida por personagens extremamente originais que nos mostram o poder que a literatura e a imaginação têm de transformar vidas. Tinta é uma homenagem original ao universo das palavras e ao livro impresso; uma pequena joia, uma história que se lê com o coração e que nos captura do começo ao fim.”

Onde Comprar Tinta: Amazon

Francine Ramos

Faz da Livro&Café parte essencial de sua vida desde 2011. É professora de Língua Portuguesa, adora ler, escrever (um dia vai publicar um livro) e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

3 Comentários
  1. Eu já queria esse livro antes de saber que o autor era espanhol, agora então…eu preciso!

Deixe uma resposta

O seu e-mail não será publicado, fique tranquilo.