Será o fim dos blogs?

Acredito que os leitores mais assíduos do Livro&Café perceberam algumas mudanças por aqui. Não temos mais posts todos os dias, não temos mais aquela chuva de informações literárias, nem mais tantos colaboradores. Este blog/revista/site/seilá chegou a ter mais de 10 colaboradores, o que me causou uma enorme satisfação, mas também estresse para conseguir administrar tudo e todos. Mas aconteceu nos últimos meses uma mudança comigo mesma, percebi que o ato de blogar não fazia mais parte de minha rotina e então decidi caminhar para um outro lado.

Desde sempre o que me motiva ao blog é poder escrever, simples assim: apenas escrever. Tudo o que veio depois disso (as resenhas, as parcerias com as editoras e os colaboradores) me fizeram muito feliz e ainda me fazem, mas eu passei a sentir saudades de simplesmente blogar, escrever um texto sobre qualquer coisa – sobre culinária, filmes, o tempo lá fora ou o meu tênis novo… qualquer coisa. Até minhas crônicas, alguns contos, alguns lampejos literários… tudo isso foi perdendo espaço, mas quero recuperá-lo e espero que você, leitor, goste desse resgate.

É claro que as resenhas permanecem, os colaboradores também, mas que tudo seja leve e sem pressão de nenhum lados. Acredito muito que a vida possa ser sempre leve e livre!

Mas então por que a pergunta se será o fim dos blogs?

Sou blogueira desde a época do GeoCities (se você não sabe o que é isso, fique feliz, sinal que é jovem! haha) e naquela época o blog era só uma diário virtual, um espaço para lamentações, clichês adolescentes e tudo mais. Eu tinha um que o nome era Blue Woman (não pesquise isso no Google, por favor), Depois chegou o WordPress, montei o blog A Contadora (porque eu contava algumas histórias e também tinha como profissão o mundo das Ciências Contábeis, pois é) e então, em 2011 nasceu o Livro&Café, tudo foi um processo muito natural, que está totalmente ligado ao meu amadurecimento pessoal e profissional.

Mas hoje percebo que aquela explosão de blogs está diminuindo, cada vez mais eu mesma acesso menos blogs e mais vídeos no YouTube, fotos no Instagram e páginas no Facebook. Por isso a minha pergunta: será o fim dos blogs?

Eu acredito que não, mas talvez haja uma mudança considerável já acontecendo, que é o tipo de conteúdo disponibilizado num blog. Se nos primórdios ele foi apenas um diário virtual, hoje ele virou algo tão comercial e frio! E eu quero estar no meio dessas duas vertente pois acredito que assim o blog permanecerá em pé e eu estarei mais feliz e realizada! 🙂

O Livro&Café é um blog sobre livros, mas também sobre mim. Essa parte do “sobre mim” eu acabei perdendo no meio do caminho e quero muito resgatá-la. De que forma ainda não sei, mas coloquei como meta escrever mais posts no estilo blogueira anos 90! Ou, comparando com a música, um blog estilo disco de vinil! hihih

Fica aqui o meu convite para você que leu o post até o fim: escreva aqui nos comentários alguns assuntos que podem ser interessante termos aqui blog.

Beijos!!!

Avatar
Francine Ramos

Faz da Livro&Café parte essencial de sua vida desde 2011. É professora de Língua Portuguesa, adora ler, escrever (um dia vai publicar um livro) e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

20 Comentários
  1. Oi! Meu primeiro blog foi em 2004, e me apaixonei logo de cara por esse universo. Eu usava apenas como diário de adolescente, mas era muito divertido. Sinto o mesmo que você, que hoje em dia a forma de comunicação mudou e está bem mais dinâmica e, infelizmente, impessoal! Gostaria de voltar à pessoalidade do blog, mas também sinto que já é um campo morto – ou prestes a morrer. Entretanto, é legal ver que não sou a única que pensa assim e nem a única que tem vontade de fazer algo para mudar! Sei que o post é antigo, mas só gostaria de dizer isso: apoio e concordo totalmente!!

  2. Tá vendo, eu mesmo sumo um tempo, apareço hahaha. São fases. Como já disse, tenho o Memorias de um Tricolor, que traça um paralelo dos jogos do SPFC e meus dias. Mas de 2011 pra cá quando comecei, as temporadas oscilaram em postagens. Teve anos com muita escrita sobre quase todos os jogos, outros não. Posts formais e informais. Mas quando percebi que estava me sentindo obrigado a escrever para manter a sequencia dos jogos, comecei a refletir melhor. Que se não for algo de um jeito prazeroso era melhor parar. Então quando dá vontade escrevo e escrevo com a profundidade que estou à fim no dia. Nossos focos mudam. Agora desempregado, focado em lecionar os focos mudaram novamente e com isso os livros voltaram a brotar ao meu redor… enfim. Que a vida seja suave mesmo. Tudo leve e light!!!

  3. Eu também já parei pra pensar sobre o novo formato dos blogs. Os textos são muito menos informais e parece que existe uma obrigação envolvida, uma obrigação em falar bem das editoras e dos autores e tem muito blog por ai que não me convence de que a pessoa realmente se sinta daquela forma com o livro. Também sinto falta dos posts mais aleatórios. Sinto falta de ter uma noção maior da personalidade de quem escreve.

    Ultimamente eu também acompanho mais os videos do youtube do que os blogs, mas acho que é porque nos canais eu sinto menos essa formalidade toda, acho bem mais espontâneo.

  4. Pois é…essa frieza dos blogs está me incomodando muito! Pretendo, aos poucos, conseguir resgatar o lado humano dos posts.
    Quero fazer posts sobre as coisas do cotidiano…antigamente eu me arriscava também em algumas crônicas e contos… vou tentar ir para esse caminho também!
    Obrigada por comentar!
    Bjos!

  5. Oi, Ligia! É bom saber que pessoas ainda estão criando blogs <3 Continue, não pare. Esse mundo é muito gostoso, cheio de experiência e o principal é que um blog permite que vc conheça pessoas muito legais! 🙂
    Eu sou muito feliz por ter tido a ideia, há tanto tempo, de registrar algumas coisas que gosto num blog…
    (vou lá visitar o seu blog)
    Bjo!

  6. Seria interessante você falar sobre o movimento feminista e de que forma autoras, como Virgínia Woolf, tiveram influência neste movimento.

  7. Post legal. Já começou a meta deste post, pois ele é bem pessoal. E confesso que nunca tinha pensado ppr esse ângulo. Realmente este post em si me deu curiosidade de ie até o fim, talvez porque era como se eu e voce estivessemos conversando na praça. Legal a ideia!

  8. Excelentes reflexões, Fran ^_^
    Eu também acabo dedicando mais tempo ao YT do que ao blog, mas penso que isso acontece porque a resposta no YT é mais rápida, mais dinâmica. Sinto que quase ninguém lê o blog e muito menos gente ainda comenta. Isso desestimula um pouco… Mas já conheci algumas pessoas que preferem blogs a canais por poderem ler no trabalho.
    Beijo! =D
    P.S. Consegui comentar!!! Eu cliquei no anúncio e selecionei a opção que dizia que ele estava cobrindo a página. Aí ele sumiu! Ufa!

    1. Oi, Du!
      Ah, que bom que deu certo o comentário! “Futuquei” aqui e não sei o que pode estar acontecendo aí na sua tela :/ Espero que os outros posts não fiquem assim pra vc tb! rs
      Eu percebo que o público do blog é totalmente diferente do público do YouTube. Eu recebo bastante retorno pela página do Facebook, mas é algo mais discreto, por compartilhamentos e tal. Mas conversar aqui no “comentários” é algo que não acontece muito nos blogs ultimamente…uma pena…
      Bjos!!!

  9. Pois é, Fran. Tenho a impressão de que os blogs perderam mesmo seu espaço para os vlogs. Tenho um canal no YouTube e recentemente resolvi criar meu blog (tive um há alguns anos, em que eu escrevia contos, mas deletei com posts e tudo, pois é), mas a sensação é de que ninguém mais se interessa por um texto de mais de dez linhas. =/
    Estou bem curiosa para ver as mudanças do Livro&Café. Adoro seu canal e este seu espaço aqui. Beijo!

  10. Fran querida, saudades dos nossos blogs! Gostava também de escrever sobre a vida e etc, te chamei no Face para te convidar para uma proposta que estou mantendo agora, acho que vais curtir. Me aceita lá, beijos!

  11. Fran, me sinto bem parecida com você em relação a blogs (por isso que o Livros Aquáticos anda tão paradinho), mas acho que sempre é importante estar fazendo o que gosta e acho que o Livro&Café esta cada vez melhor, adoro ler os seus textos e adoro os seus vídeos e as ideias que você tem tido estão sensacionais. Aos poucos o modo de blogar vai mudando, mas acho que achar um jeito de expressar a nossa opinião sempre será possível e isso que importa 🙂

    1. Oi, Teh!
      Ah.. o Livro&Café mora no meu coração! Mesmo com todas as mudanças e o futuro incerto dos blogs, ele sempre será meu cantinho especial!
      Fique firme com o Livros Aquáticos, seu espaço é tão legal!!!
      Obrigada por tudo! Inclusive por suas colaborações aqui no blog!
      Bjs
      <3

  12. Oi! Também sou blogueira desde 2010 e faz um tempinho que acompanho seu espaço literário, que por sinal, sou apaixonada. Não sou muito de ver vídeos e não tenho Instagram, então, acabo que por acompanhar os blogs quase que diariamente, o seu é um deles, então se acabasse, ficaria fortemente triste 😉

    1. Oi, Lilian!
      O Livro&Café não vai acabar, não… talvez algumas mudanças apenas… (que ainda não sei quais serão..hahaa) espero que você goste delas.
      E apareça mais vezes aqui nos comentários! 🙂
      Bjos!

  13. putz, o Geo Cities… ahahahahahah Acho bem interessante esses movimentos explosivos. O boom dos blogs, acompanhei mais os literários, e agora os canais no youtube; cada um com motivações bem distintas, assim como as identificações por parte de quem assiste. E os questionamentos, pra que/quem que estou escrevendo/gravando? Número, qualidade, comentário/diálogo…?
    Um tema que penso agora é música (lembrando da TAG do rock…).

    1. Pois é… há muitos questionamentos e acho que precisamos de uma internet mais humana, menos preocupada com Adsense, AdWords, Analytics, palavra-chave, etc, etc…
      Gostei da ideia de Música. É algo que gosto bastante… não escuto muita coisa hoje em dia, mas sei dizer das canções que me tocam de alguma forma. Obrigada pela dica! 🙂

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado