Início da Leitura Coletiva: Orlando (Virginia Woolf)

Enfim chegou a tão esperada Leitura Coletiva do livro Orlando. A minha edição nova (lançamento da Editora Autêntica) já chegou. O que me fez correr para gravar um vídeo mostrando a lindeza da edição e também a tabela com a data de início e final da leitura.

A data inicial será 11 de outubro de 2015. Escolhi esta data porque é a mesma data que está na última frase do livro, sendo também a data em que o livro foi publicado pela primeira vez, em 1928:

“E soou a duodécima badalada da meia-noite; a duodécima badalada da meia-noite de quinta-feira, onze de outubro de mil novecentos e vinte e oito.” (p. 214, tradução de Tomaz Tadeu)

A data final será 14 de novembro de 2015. E até lá todos nós vamos compartilhar nas redes sociais (Twitter, Instagram e Facebook) fotos, frases e opiniões sobre o livro, usando a hashtag #LendoOrlando.

Confirme a sua participação aqui. 

Para facilitar, montei uma tabela como sugestão de leitura, para que seja possível concluir a leitura no prazo estabelecido, mas, cada um faz do seu melhor jeito, certo? Sem pressa e sem preocupações, apenas o prazer da leitura.

tabela
Mais detalhes no vídeo abaixo:

Se você ainda não comprou o livro, compre na Amazon

Imagem padrão
Francine Ramos
Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

6 comentários

  1. Tá lindo o vídeo! Acho que vou participar dessa leitura coletiva. Essa tradução parece boa, não? Acho que vou seguir por ela. Mesmo porque a da Cecilia (poetisa da minha admiração) tem exatamente a minha idade (ai, a velhice!). Ah, eu queria ter deixado isso mais explícito e acabei por deixar meio escondido, mas a flor da capa tem (muito) a ver com um trecho do romance: deem uma espiada na p. 174 e também na p. 251. A fritilária, a flor roxa, a serpente da sedução, do desejo… Tudo a ver! Se quiserem fazer perguntas sobre a tradução, terei prazer em responder. Beijos a todos os admiradores e admiradoras de Virginia e das pernas da Vita, tão glorificadas ao longo do romance, sob o disfarce de Orlando!

  2. Minha edição é antiginha, com tradução da Cecília Meireles mais vou tentar acompanhar, depois de Mrs. Dalloway quero ler mais Virginia.

    • Oi, Izabela! A primeira vez que li Orlando foi nesta tradução da Cecília Meireles, então, tenho um carinho especial pelo livro que tenho também, todo velho, mas adoro! rs
      Bem-vinda à leitura coletiva 🙂

  3. Eba Eba Eba! Vou atrás logo do meu

Deixe um comentário