10 livros para ler em 1 dia

O tempo de leitura pode variar muito de pessoa para pessoa. Isso é normal, natural, saudável. Mas, tem alguns livros, ou pela linguagem simples ou pela pouca quantidade de páginas, que dá para ser lido rápido, em um único dia. Confira abaixo a lista de livros para ler um 1 dia e pare com essa ideia de que não tem tempo para ler! 😉

1. Cenas de Nova York e outras viagens ( Jack Kerouac) | 53 páginas

O livro contém 3 crônicas, um poema e uma apresentação do próprio autor. Os nomes: “O vagabundo americano em extinção”, “Cenas de Nova York”, “Sozinho no topo da montanha” e o poema “Rimbaud”. Tem o eBook na Amazon

2. O conto da ilha desconhecida (José Saramago) | 64 páginas

“Este pequeno conto de José Saramago pode ser lido como uma parábola do sonho realizado, isto é, como um canto de otimismo em que a vontade ou a obstinação fazem a fantasia ancorar em porto seguro. Antes, entretanto, ela é submetida a uma série de embates com o status quo, com o estado consolidado das coisas, como se da resistência às adversidades viesse o mérito e do mérito nascesse o direito à concretização.” Compre na Amazon

3. No Mar (Toine Heijman) | 160 páginas

“O narrador-personagem, nada confiável, escreve a experiência num diário de bordo, numa clara referência a Donald Crowhurst, navegador amador que morreu durante uma competição ao redor do mundo, em 1969. Ao longo de No mar, aspectos importantes da vida do narrador vão sendo revelados: eis um homem que oscila entre a autoconfiança absoluta e uma grande insegurança, fragilizado e cindido entre a vida que deseja ter e a que tem de fato.” Compre na Amazon

4. O Clube das Terças-Feiras e Outras Histórias (Agatha Christie) | 96 páginas

“Nos quatro contos que compõem este livro (“O Clube das Terças-Feiras”, “A calçada manchada de sangue”, “Motivo x oportunidade” e “O gerânio azul”), Agatha Christie elabora os mais surpreendentes enigmas, desafiando Miss Marple – e o leitor – a solucioná-los.” Compre na Amazon

5. Brida (Paulo Coelho) | 224 páginas

Não se iluda com o número de páginas. A leitura é rápida. Eu sei também que essa é uma dica controvérsia, mas Brida, entre os poucos livros do autor que eu li, é bom. Quero dizer, nada de muito maravilhoso, mas a personagem é interessante: uma mulher bruxa que busca um equilíbrio para a própria vida.

6. O corno de si mesmo e outras historietas (Marquês de Sade) | 55 páginas

Para quem curte histórias picantes. “Um contista nato, o marquês de Sade, que passou quase metade de sua vida entre prisões e sanatórios, foi capaz de escandalizar gerações e de ser censurado um século e meio após sua morte.” Compre o eBook na Amazon

7. O Horror em Red Hook (H.P. Lovecraft) | 64 páginas

H. P. Lovecraft é conhecido como o inventor da moderna tradição da literatura de horror, o autor imprimiu sua marca no gênero nas primeiras décadas do século XX, deixando de lado fantasmas e bruxas e imaginando a humanidade se curvando a um universo caótico e sombrio. Compre o eBook na Amazon

8. O Mistério de Marie Rogêt (Edgar Allan Poe) | 96 páginas

“Esta edição traz o enigmático “Mistério de Marie Rogêt” (1842), conto baseado num fato verídico que ocorreu nos arredores­ de Nova York, em 1841, quando o corpo da bela e jovem Mary Rogers foi encontrado boiando no rio Hudson.” Compre na Amazon

9. O diabo (Leon Tolstói) | 53 páginas

“Poucos escritores penetraram tão fundo na alma dos seus personagens quanto Leon Tolstói, dono de uma técnica narrativa certeira­ e cristalina. É o que pode ser visto em “O diabo”, conto escrito em 1898. De origem autobiográfica – e provavelmente em razão disso –, o texto só foi publicado postumamente, em 1916, já que Tolstói­ o escondera por considerá-lo escandaloso. “O diabo”­ trata de questões caras ao autor de Guerra e paz: o papel do casamento,­ do sexo e das relações amorosas, bem como a responsabilidade moral dos indiví­duos.” Compre na Amazon

10. Sejamos todos feministas (Chimamanda)

“O que significa ser feminista no século XXI? Por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres? Eis as questões que estão no cerne de Sejamos todos feministas, ensaio da premiada autora de Americanah e Meio sol amarelo. “A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar” + Amazon

Veja o vídeo no canal Livro&Café [ad#adyt]

Avatar
Francine Ramos

Faz da Livro&Café parte essencial de sua vida desde 2011. É professora de Língua Portuguesa, adora ler, escrever (um dia vai publicar um livro) e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado