Literatura de Cordel

Literatura de Cordel: livros essenciais para ler

Compartilhe:

Também conhecida como folheto, a literatura de cordel é uma poesia popular impressa de um jeito simples, por meio de xilogravuras. Não é apenas no Brasil que esse tipo de trabalho literário existe, mas aqui ganhou o nome “cordel” por ficar disponível em varais (cordas) em feiras, bancas, eventos literários etc.

Além das características em relação ao papel e as xilogravuras, há outros elementos que mostram a força desse tipo de literatura, pois possui uma linguagem exclusiva, que mostra as tradições regionais e também contribui para o folclore brasileiro. Impossível resistir a uma boa história de cordel. Abaixo, então, você encontra livros essenciais para ler e aprender sobre essa arte tão brasileira, a Literatura de Cordel:

1. Dicionário Brasileiro de Literatura de Cordel

“Importante veículo de divulgação da linguagem dos cantadores e de sua maneira de se expressar, a literatura de cordel há tempos necessitava de uma obra de referência capaz de registrar em detalhes, mas de forma objetiva, os aspectos que estruturam o gênero. A fim de manter suas características originais, firmadas nos sertões nordestinos, este dicionário vai ao encontro da inarredável exigência de preservar o estilo que distingue o cordel”. + Amazon

2. Relações de Gênero na Literatura de Cordel

“Em Relações de gênero na literatura de cordel, o leitor insere-se num mundo em que a tradição manda, calcada em poesias e recitações, onde os homens são protagonistas e as mulheres expectadoras. Adentrando no universo do cordel, o leitor embarca em uma viagem pela história dessa poesia popular, resgatando as suas origens no Nordeste, especialmente Recife e João Pessoa, onde o cordel se desenvolveu e se firmou enquanto forma de literatura.” + Amazon

3. O Povo de Papel. A Sátira Política na Literatura de Cordel

“O poeta paraibano Leandro Gomes de Barros (1865-1918) é considerado o fundador da Literatura de Cordel impressa. Sobre ele, escreveu Carlos Drummond de Andrade: Não foi príncipe dos poetas do asfalto, mas foi, no julgamento do povo, rei da poesia do sertão, e do Brasil em estado puro. Leandro foi o grande consolador e animador de seus compatrícios, aos quais servia sonho e sátira, passando em revista acontecimentos fabulosos e cenas do dia-a-dia. Este livro situado na interseção entre Poesia e História faz uma abordagem original” + Amazon 

4. Representação Temática da Informação da Literatura de Cordel

“A concepção do livro é fruto da experiência como docente do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba, que, na tese de doutorado em Letras utilizou a semântica discursiva como metodologia para indexar folhetos de cordel . Esta metodologia garante que um mesmo sistema ou sistemas afins usem conceitos para representar documentos semelhantes, o que irá facilitar a comunicação entre o indexador, o usuário e o sistema com a utilização de um mesmo vocabulário” + Amazon

5. Vertentes e Evolução da Literatura de Cordel

“Resultado de longa e exaustiva pesquisa, este livro – como o título sugere – pretende oferecer uma visão abrangente e sucinta da literatura de cordel. Apresenta informações objetivas sobre conceitos pertinentes a esta expressão literária popular, em plena atividade no país, desde sua vertente peninsular até sua evolução no Brasil. Em linguagem fluente e distante de malabarismos verbais, explica os aspectos mais frequentes deste gênero textual.” + Amazon

Conheça: Literatura de Cordel para crianças em 10 livros

6. Antologia do Cordel Brasileiro

“Esta Antologia do cordel brasileiro vem comprovar a qualidade da literatura de cordel no Brasil. Os cordéis reunidos neste livro, escritos por poetas cordelistas de diferentes gerações, foram selecionados por Marco Haurélio, um dos nomes de maior destaque na literatura de cordel na atualidade. Nesta obra, figuram histórias de autoria de renomados cordelistas do passado como o paraibano Leandro Gomes de Barros até cordéis escritos por membros da vigorosa geração atual de poetas como Pedro Monteiro, Rouxinol do Rinaré, Arievaldo Viana, Evaristo Geraldo da Silva e Klévisson Viana.” + Amazon

7. Cordéis que Educam e Transformam

Temas como ética, cidadania e educação fazem parte da agenda nacional, seja nos meios de comunicação – TV, rádio e internet -, seja nas escolas. Infelizmente, muitas vezes, eles surgem em discussões que soam inacessíveis por serem conduzidas sem o de vido cuidado ou apresentadas de maneira muito hermética, como se não dissessem respeito a todos nós. Nestes cordéis que educam e transformam, o poeta multiartista Costa Senna coloca o dedo nas feridas da humanidade e, com seus cordéis, aborda com simplicidade e desenvoltura esses temas do nosso dia a dia. Participação na política, alfabetização, uso consciente dos recursos naturais são motes pinçados pelo autor para, de forma lúcida e envolvente, levarem os leitores a refletirem diante de escolhas que serão determinantes em seus destinos. + Amazon

Compartilhe:
Imagem padrão
Claudia Stevaux
Mora numa cidadezinha do interior de Minas Gerais, é encantada por livros e cafés, claro. Prefere um bom romance a poesias, mas não pode ver um livro de Drummond que saí por aí declamando em voz alta. Fã de Ann Dvorak. Colabora no Livro&Café desde setembro de 2017.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

Deixe um comentário