Mrs. Dalloway em Bond Street (Virginia Woolf): o próprio fluxo de consciência

No mínimo é curioso quando uma escritora consegue usar uma personagem de diversas formas. Imagino que a criação literária passa por muitos caminhos e quando se tem a sensibilidade de utilizar ao máximo as próprias criações, é como preparar um prato de alta gastronomia e devorá-lo por completo, saboreando cada elemento tão especial que ali foi adicionado. Ou seja, é uma mágica e se, conduzida por uma mente genial, o resultado sempre surpreende. Assim, a escritora inglesa Virginia Woolf (1882 – 1941) nos presenteou com Mrs. Dalloway, sua personagem que aparece em diversas de suas histórias, ora como coadjuvante, ora como … Continue lendo Mrs. Dalloway em Bond Street (Virginia Woolf): o próprio fluxo de consciência