Unesco libera pdf de 8 livros sobre História Geral da África para download

O pouco que aprendemos na escola e na vida sobre a história do continente africano costuma se dar sob o ponto de vista eurocêntrico, com todos os preconceitos, intenções e manutenções subentendidos. Foi para corrigir esse imenso e trágico hiato que a Unesco realizou um de seus mais importantes projetos editoriais com a coleção História Geral da África. Dividida em oito volumes, indo da pré-história africana, passando pela África antiga e chegando aos tempos atuais, a coleção completa já foi publicada em árabe, inglês e francês – e agora está finalmente disponível em português.

Fonte: Hypeness

Trata-se de um marco no processo de reconhecimento da importância cultural da África para o mundo, que “permite compreender o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrônica e objetiva, obtida de dentro do continente”, como informa o texto de divulgação da Unesco.

 

Detalhes das capas da coleção. Fonte: Hypeness

Um aspecto fundamental da Coleção é a equipe reunida para a realização dessa tarefa hercúlea. Foram mais de 350 especialistas, advindos das mais diversas áreas de conhecimento, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais – e o mais importante: dos quais, dois terços eram africanos. A África é, afinal, o berço da humanidade e, portanto, saber sua história é saber a nossa história.

A versão em português está disponível para download no site da Unesco:

 

Informações de Vitor Paiva para o site Hypeness.

Anúncio
Avatar
Bruna Bengozi

Bruna é mestra em História pela USP, redescobriu (e redescobre) o amor pelos livros, pela música e pela vida. Aguarda ansiosamente a queda do capitalismo e do patriarcado. Sofre de "síndrome do impostor".

3 Comentários
  1. Abri para dar uma olhada e constatei que são livros mais voltados para estudantes de história. Não é um livro para o leitor comum, alguém que quer saber mais sobre a África. É demasiadamente aprofundado.

    1. Olá Cleiton. Sim, o foco da coleção acaba sendo voltado para o público que estuda ou leciona História. Mas é um ótimo ponto de partida para que o estudo sobre a África seja feito por uma nova perspectiva. Quem sabe isso não incentive cada vez mais o lançamento de outras produções para o público em geral, não é mesmo?

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado