[Editorial 6] O futuro pelos olhos da literatura

Chegamos à metade do ano. E que ano, senhoras e senhores!

2019 não está sendo fácil e o futuro parece, a cada dia, mais incerto. E tem sido muito comum comparar esse futuro (e o presente, infelizmente) a uma distopia. Muitos enxergam, já nos dias atuais, elementos opressivos e desesperadores que a literatura já abordou em clássicos como 1984, de George Orwell, Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, e O Conto da Aia, da Margaret Atwood.

Sendo assim, o nosso tema do mês é: o futuro pelos olhos da literatura. Ou seja, como a literatura viu e vê o futuro? Como ela pode nos ajudar a repensar nossas ações para que os dias que virão sejam melhores para todos os seres – seja no campo político, social, cultural, ambiental? Pensando nisso tudo, e também como uma forma de nos fortalecermos enquanto cidadãs que veem o atual governo como uma representação tão fiel da repressão, é urgente esse tema.

Traga seus livros e nos acompanhe nessas reflexões sobre o futuro pelos olhos da literatura!

Equipe editorial
Revista Digital Livro & Café


Avatar
Francine Ramos

Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

4 Comentários
  1. Pois é, a arte sempre será a saída, retorno e resistência! Acredito nisso, que a literatura e o mundo imaginativo nos salvará. Principalmente o humor. A capacidade de rir de si próprio e do mundo que nos rodeia. E a poesia que se cria no nascimento do sentimento é o nosso espanto existencial.

    1. Olá, Rosalvo! Sim, concordo! Nossas armas moram em nossos pensamentos, que nunca poderão ser aprisionados! Resistiremos! 😉

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado