10 livros sobre história da arte brasileira para conhecer nossa cultura

A arte brasileira tem muita riqueza e muita história. Confira alguns livros fundamentais para conhecermos a multiplicidade da nossa cultura.

Pequena história das artes no Brasil

A trajetória das artes visuais brasileiras − pintura, escultura, arquitetura − ao longo dos seus cinco séculos, tem, aqui, uma síntese rigorosa e vigorosa ao mesmo tempo, que informa e encanta o leitor, com senso crítico e objetividade verdadeiramente exemplares. Desfilam, nestas páginas, as principais concepções, os personagens e as obras que compõem esta história fascinante, iniciada nos séculos XVI e XVII, sob as influências renascentistas do barroco inicial e da presença holandesa no Brasil. Uma história que prossegue com a arte colonial do século XVIII, notadamente a do ciclo do ouro em Minas Gerais; os desenvolvimentos decorrentes da instalação da corte portuguesa e os primórdios do ensino artístico formal no Brasil; o florescimento do romantismo, indianismo e nacionalismo das cenas históricas; o ecletismo do final do Império à belle époque; o expressionismo, a semana de 1922 e a consolidação do modernismo após o impacto desta; a expansão e o refinamento do movimento artístico-plástico brasileiro ao longo do século XX, que desemboca no pluralismo extremamente criativo das últimas décadas, com sua nova safra de talentos, suas buscas, suas audácias, sua originalidade. + Compre na Amazon

História da arte brasileira

História da arte brasileira apresenta um amplo olhar sobre a arte realizada no Brasil desde antes da chegada dos portugueses em 1500, destacando a arte rupestre e os artefatos indígenas. O livro analisa a arte colonial no século XVIII, especialmente o barroco – que está presente em todo o território nacional – e sua miscigenação com conhecimentos dos povos indígenas e dos escravos africanos, o que o torna mestiço e com características singulares. O século XIX é marcado pela chegada da Missão Artística Francesa e pela implantação da arte acadêmica, que foi combatida pelos artistas modernistas na primeira metade do século XX. Já a segunda metade do século XX foi marcada pelo debate sobre arte abstrata e figurativa instituída pela Bienal de São Paulo e pela diversidade da arte contemporânea, também presente no início do século XXI. + Compre na Amazon

Arte popular brasileira: olhares contemporâneos

Este livro, escrito por Vilma Eid e Germana Monte-Mor, nasceu com o objetivo de ampliar a pontual bibliografia sobre a arte popular brasileira. Ao apresentar a arte produzida por artistas autodidatas através do olhar contemporâneo de alguns dos mais respeitados críticos de arte e artistas brasileiros, esperamos dar mais um passo na direção de enriquecer o debate sobre essa vertente tão importante da nossa arte. + Compre na Amazon

A imagem da mulher – Um estudo da arte brasileira

Muitos foram os papéis sociais da mulher brasileira nos três últimos séculos. E as artes plásticas têm sido seu espelho, revelando retratos das mais variadas épocas. Sobretudo na pintura, podemos definir claramente o papel da mulher em diversos momentos da história nacional, por vezes nos surpreendendo com seu comportamento de vanguarda e suas conquistas numa sociedade tida como patriarcal e machista. A autora Cristina Costa nos conduz por um roteiro que espelha esses múltiplos papéis, num trabalho minucioso e dedicado de resgate das representações femininas. + Compre na Amazon

Arte Pré-Histórica do Brasil

Volume 1 da Coleção “Historiando a Arte Brasileira” composta por oito volumes, a Editora C/Arte apresenta o livro Arte pré-histórica do Brasil, de André Prous, que traz exemplos das várias manifestações da arte pré-histórica no Brasil: grafismos rupestres, esculturas em pedra, modelagens e pinturas em cerâmica, etc. Ao longo do milênios e em cada região, novos estilos surgiram, enquanto diversas tradições culturais influenciavam-se mutuamente. A complexidade do passado pré-cabralino do país expressa-se através das obras produzidas por seus artesãos e artistas há tempos esquecidas pela história do Brasil. Mostra que as manifestações artísticas dos indígenas pré-históricos envolviam diferentes suportes levando-nos a refletir sobre o deleite estético na produção material cotidiana. As “obras de arte” da pré-história são aqui representadas pelas pinturas e gravuras rupestres, pelos instrumentos e esculturas em pedra e osso e pelos vasilhames, adornos e esculturas cerâmicas. Este livro é dedicado estudantes de humanidades e outros interessados em arqueologia, antropologia e história da arte. + Compre na Amazon

Arte indígena no Brasil

Em Arte indígena no Brasil, Els Lagrou apresenta ao leitor um rico exame das concepções ameríndias sobre arte, mostrando como nesses universos a categoria está associada não exatamente à contemplação estética, mas à produção de corpos e pessoas. Esse enquadramento nos aproxima do pensamento ameríndio, descentrando o olhar ocidental, razão da complexidade etnográfica e sutileza analítica, assim como pela riqueza das imagens que acompanham o texto. O texto nos faz percorrer, sob o permanente risco de sermos seduzidos, por esse fascinante e poderoso universo da arte indígena amazônica. É fundamental disseminar o conhecimento da Arte Indígena a todos os brasileiros. + Compre na Amazon

Arte afro-brasileira

arte brasileira

Arte afro-brasileira, do professor Roberto Conduru, discute a problemática cultural afro-brasileira e suas manifestações artísticas, desde a vinda dos africanos para o Brasil e sua escravidão no Brasil Colônia, até as mudanças de configurações culturais e artísticas no império, na modernidade e na contemporaneidade. Um livro fundamental para o conhecimento da história e arte contemporânea no conhecimento da cultura afro no Brasil. + Compre na Amazon

História da arte no Brasil: textos de síntese

arte brasileira

Reunir as principais manifestações da história da arquitetura e das artes visuais no Brasil para uso em cursos de graduação é o principal objetivo desse livro, cujos ensaios são ricamente ilustrados. As autoras colocam à disposição dos estudantes e do público interessado textos com os principais aspectos da arquitetura e das artes visuais produzidas no Brasil do século XVI ao século XX, acompanhados de bibliografia atualizada para cada período. + Compre na Amazon


Introdução brasileira à teoria, história e crítica das artes

arte brasileira

Este livro, de Carolin Overhoff Ferreira, fornece um estudo panorâmico-introdutório sobre os principais debates e autores que, ao longo dos últimos 2.500 anos, definiram, estudaram e avaliaram as artes ocidentais, criando um cânone sobretudo europeu. Mostra e desconstrói a forma como as teorias, histórias e metodologias críticas para diferentes mídias – teatro, literatura, pintura, escultura, arquitetura, fotografia, audiovisual, performance, instalação multimídia, graffiti – repetem e variam certas ideias para lidar com, e até reprimir, o poder das artes. Baseando-se em autores contemporâneos – ameríndios, estudiosos afro-brasileiros e da imagem, antropólogos e filósofos – defende a necessidade de descolonizar os estudos das artes, focando no Brasil como estudo de caso. + Compre na Amazon

A arte brasileira em 25 quadros

arte brasileira

O exercício de organizar uma antologia impõe escolhas difíceis, e por isso pode-se afirmar que o livro A arte brasileira em 25 quadros (1790-1930) já nasce polêmico. Muitas pessoas irão questionar o critério de seleção adotado: afinal, como reduzir a apenas 25 quadros mais de um século de história artística? Sendo assim, que o leitor esteja avisado: a principal intenção desta obra é fazer com que as pessoas gostem mais de arte – em especial da arte brasileira. O formato escolhido busca privilegiar as conexões entre artistas, espectadores e instituições: o contexto em que obras são produzidas, expostas, criticadas, compradas e colecionadas. A meta é estimular a compreensão da arte como fenômeno social e cultural, e não apenas como produto de uma personalidade ou temperamento. + Compre na Amazon

Leia mais: Os 30 melhores livros de História da Arte para estudar e se encantar!

Imagem padrão
Bruna Bengozi
Bruna é mestra em História pela USP e graduanda em Letras pela Univesp. Redescobriu (e redescobre) o amor pelos livros, pela música e pela vida. Aguarda ansiosamente a queda do capitalismo e do patriarcado. Sofre de "síndrome da impostora".

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

Deixe um comentário