Emicida

5 motivos poéticos para ouvir Emicida

Ouvir Emicida é ouvir poesia e também entender um pouco mais sobre o nosso próprio país, suas divergências e belezas.
Compartilhe:

O hip hop de Emicida, assim como tantos outros artistas do estilo, possui uma poesia singular e única. Porque, Leandro Roque de Oliveira (seu nome) escreve letras poéticas, que falam sobre as relações sociais e familiares dele e do Brasil. Dessa forma, ouvir Emicida é ouvir poesia e também entender um pouco mais sobre o nosso próprio país, suas divergências e belezas. Então, abaixo você vai conhecer 6 motivos poéticos para ouvir Emicida!

1. Quem tem um amigo tem tudo

Quem tem um amigo tem tudo
Se o poço devorar, ele busca no fundo
É tão 10, que junto todo o stress é miúdo
É um ponto pra escorar quando foi absurdo
Quem tem um amigo tem tudo
Se a bala come, manda, ele se põe de escudo
Pronto pro que vier, mesmo, a qualquer segundo
É um ombro pra chorar depois do fim do mundo

Letra de Emicida

Emicida fez essa música para um grande amigo que o ajudou em sua carreira artística. O nome dele era Wilson das Neves (1936 – 2017), baterista e compositor também. No trecho é possível observar as rimas que, apesar de simples, fogem do clichê em sua compreensão. Assista ao clipe da música e ouça toda a letra:

2. Pequenas alegrias da vida adulta

Cale tudo que o mundo fale e pense
O quanto a vida vale
Seja luz nesse dia cinzento
E ela disse: Deus te acompanhe, pretin, bom dia
Me deu um beijo e virou poesia
Deus te acompanhe, Pretin
E um lampejo de amor explodiu em alegria
Deus te acompanhe, pretin
Volta pá nós como camisa 10 após o gol
Meu peito rufa, o olho brilha, isso é ter uma família
Minha alma disse: Demorô

Letra de Emicida

Nesse pequeno trecho da letra de Emicida, percebemos a despedida tão comum de uma família, quando um vai trabalhar e o outro fica. E também o reconhecimento dessa relação de afeto. É a realidade do brasileiro que precisa enfrentar o dia-a-dia com coragem para conseguir cuidar de sua família. A letra toda é pura poesia e esse sentido de empoderamento. O clipe é lindo:

3. Levanta e anda

Com a alma cheia de mágoa e as panela vazia
Sonho imundo só água na geladeira
E eu querendo salvar o mundo
No fundo é tipo David Blaine
A mãe assume, o pai some de costume
No máximo é um sobrenome
Sou o terror dos clone
Esses boy conhece Marx
Nós conhece a fome
Então serra os punho sorria
E jamais volte pra sua quebrada de mão e mente vazias

Letra de Emicida

Nesse trecho, é como se Emicida elaborasse uma poesia moderna, pois a sonoridade vem de uma forma diferente, que não se encontra no final das frases. No entanto, o sentido da dureza da fome traz também uma força, principalmente no refrão seguinte que diz: “então vai, levanta e anda“. O clipe:

4. É tudo pra ontem

Vi árvores a derramar suas flores pra ninguém
Tô zen no meu momento Coltrane anti-jazz
Crianças tem o céu no alcance das mãos
Irmão, será que há tempo de poder ser mais?
Eu sei, caramba, nem estrelas são iguais
(…)
Viver é partir
Voltar e repartir
Partir, voltar e repartir

Letra de Emicida

Uma música que conta uma história no final com a voz do tropicalista Gilberto Gil. O refrão conversa com as outras músicas, pois fala sobre sair de casa, aprender e ensinar aqueles que ficaram. Fala de esperança e da valorização da infância. Aliás, um assunto que Emicida lida muito bem. Um exemplo é o seu livro infantil Amoras.

5. Hoje cedo

Holofotes fortes, purpurina
O sorriso dessas mina só me lembra cocaína
Em cinco abrem-se as cortinas
Estáticas retinas brilham, garoa fina
Que fita Meus poema me trouxe onde eles não habita
A fama irrita, grana dita, cê desacredita
Fantoches, pique Celso Pitta mente
Mortos tipo meu pai, nem eu me sinto presente
É rima que cêsqué? Toma duas, três
Farta pra enfartar cada um de vocês
Num abismo sem volta, de festa, ladainha
Minha alma afunda igual minha família em casa
Sozinha
Entre putas, como um cafetão, coisas que afetam
Sintonia
Como sonhei em tá aqui um dia
Crise, trampo, ideologia, pause
E é aqui, onde nóiz entende a Amy Winehouse

Hoje cedo
Quando eu acordei e não te vi
Eu pensei em tanta coisa
Tive medo
Ah, como eu chorei, eu sofri
Em segredo
Tudo isso Hoje cedo

Letra de Emicida e Felipe Vassão

Aqui é possível perceber Emicida desvendando a fama, o dinheiro e a transformação que pode ocorrer a partir de se tornar uma pessoa famosa. Vindo da favela, o encontro com a riqueza e a solidão. O refrão (na voz da Pitty) fecha a música com perfeição. (#rimei rs)

Para conhecer mais sobre Emicida, visite o site oficial.

Conheça:

Compartilhe:
Imagem padrão
Francine Ramos
Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

Deixe um comentário