estudos

Cronograma de estudos: como montar e seguir?

Compartilhe:

Método é um dos mais indicados para estudantes de vestibulares e concursos públicos

Desde a primeira infância, os estudos são parte fundamental do desenvolvimento de qualquer ser humano. Independentemente dos objetivos específicos pretendidos com a formação educacional ou da área profissional desejada, estudar faz parte da rotina de milhões de brasileiros de diversas idades.

Para alguns grupos específicos, como os vestibulandos e os candidatos de concurso público, o estudo compõe a maior parte do cotidiano durante meses ou mesmo anos. Isso porque muitas provas de vestibular ou processos seletivos para cargos públicos possuem alta concorrência e exigem muita dedicação.

Leia mais >> Literatura comparada: 3 livros essenciais para os estudantes de Letras

Quem busca aprovação em processos seletivos de alta concorrência deve investir em diferentes técnicas e métodos para adquirir o conhecimento exigido pelas provas. Uma das metodologias mais recomendadas para quem busca alto rendimento é o desenvolvimento de um cronograma de estudos.

O método nada mais é que a organização da rotina para permitir o aprendizado de todo o conteúdo até a prova. Contudo, para elaborá-lo de forma correta e garantir seus resultados, é necessário se atentar aos detalhes e segui-lo até o final, revisando problemas e ajustando o que for necessário.

Elaboração do cronograma

A criação do planejamento de estudos é um processo relativamente simples, que exige a análise de preferências do estudante, a noção de todos os assuntos que devem ser trabalhados ao longo das semanas ou meses, a definição de prazos e metas e a transparência para ajustes necessários ao longo da preparação.

Veja, abaixo, os principais fatores para considerar na elaboração do seu cronograma de estudos e saiba como montá-lo, definindo prioridades e organizando a sua rotina até o dia do exame.

Analógico ou digital

Pode parecer uma definição banal, mas a escolha entre fazer o cronograma de forma analógica, com papel e caneta, ou digital, com aplicativos e planilhas, pode ser crucial para que o estudante siga todo o planejamento. A escolha entre um ou outro método é pessoal e deve considerar com qual meio o estudante tem mais afinidade. Com a definição, é hora de organizar os estudos.

Análise do tempo total

Suponha que você está organizando o seu cronograma de estudos no início de fevereiro e o processo seletivo para o qual você está se preparando ocorrerá no início de outubro do mesmo ano. Isso significa que você possui, no total, sete meses para estudar e que esse é o período total que deve considerar em seu cronograma.

Tendo o prazo total de estudos, é necessário fragmentá-lo em períodos menores, dentro dos quais você dividirá os conteúdos que precisa estudar. Uma forma de fazer isso é quebrá-lo em meses, depois em semanas e, por fim, em dias. A ideia é dividir cada matéria e assunto de forma equilibrada dentro dessas parcelas (dia, semana e mês) de forma que todos os conteúdos estejam contemplados e alocados no planejamento.

Divisão dos períodos

Para organizar o que será estudado em cada dia, é necessário definir o tempo diário disponível para estudar. Os estudos serão pela manhã e pela tarde? Tarde e noite? Ou somente em um período? Definindo os períodos, fica mais fácil definir quantos e quais serão os assuntos estudados a cada dia.

Definição dos assuntos

Como saber o que estudar a cada dia? O ideal é criar rotinas de estudo equilibradas, balanceando conteúdos mais densos e complexos com assuntos considerados mais fáceis pelo estudante. Além disso, é importante balancear os métodos de estudo: se um assunto exigiu leitura densa e revisão dos pontos-chave, por exemplo, equilibre a próxima matéria com uma videoaula e exercícios práticos.

Descanso, lazer, alimentação e sono

Uma das principais falhas ao elaborar o cronograma de estudos é considerar todo o período do dia como “disponível para estudo”, deixando de lado a definição do tempo que seria destinado a outras atividades, como o descanso, a alimentação, o lazer e o sono. Por isso, também fazem parte do cronograma os períodos que não serão preenchidos com estudo.

Defina horário de acordar e dormir, intervalos para refeições e pequenas pausas, além de períodos para descanso e lazer, como a prática de atividades físicas, hobbies e outras distrações.

Procure também deixar um dos dias da semana livre para passar tempo com a família e amigos. O relaxamento e a socialização são fundamentais para que não haja sobrecarga e que o rendimento nos estudos seja satisfatório.

Ajustes ao longo dos meses

Já com o cronograma pronto, teste-o por algumas semanas e verifique o que está funcionando e o que pode ser melhorado. Caso algum assunto tenha ficado para trás, busque realocá-lo em outro momento do seu planejamento.

Como seguir o planejamento

Para seguir o cronograma, é fundamental ser transparente consigo e encarar o fato de que o desafio da aprovação é intenso, mas possível. Busque lembrar-se de seus objetivos para manter a motivação em dia e evite distrações como redes sociais, que podem tirar o seu foco durante os estudos.

Além disso, ao longo das semanas, avalie verdadeiramente se o cronograma está sendo seguido e se os métodos de estudo são eficientes para as suas necessidades.


Leia mais >> [Plano de aula] Dom Casmurro: leitura e compreensão – parte I

Compartilhe:
Imagem padrão
Redação
Trazemos para nossos leitores todo o universo da leitura e das artes em geral, com dicas, notícias, opiniões e informações para incentivar antigos, novos e futuros leitores. Escreva para nós: contato@livroecafe.com

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

Deixe um comentário