Conhecer os livros de Michel Foucault é fundamental para quem deseja entender as dinâmicas de poder presentes em nossa sociedade. Foucault foi um filósofo francês que desenvolveu uma abordagem única e provocativa sobre o poder, destacando como ele é exercido e distribuído em diferentes contextos sociais.

Seus livros apresentam uma análise crítica da sociedade moderna e de suas instituições, como a prisão, a psiquiatria e a medicina, explorando como essas estruturas são utilizadas para manter e reforçar o poder das elites dominantes.

Ao ler os livros de Foucault, o leitor é convidado a refletir sobre as formas como o poder está presente em nossas vidas e a questionar as verdades estabelecidas pelas instituições e pela mídia. Além disso, a leitura de seus livros pode fornecer insights valiosos para entender os desafios enfrentados pela sociedade contemporânea e ajudar a encontrar caminhos para uma transformação social mais justa e equitativa. Por isso, abaixo você irá conhecer 7 livros essenciais de Michel Foucault.

1. Vigiar e punir: Nascimento da prisão (Michel Foucault)

Michel Foucault

O livro é um estudo científico, fartamente documentado, sobre a evolução histórica da legislação penal e respectivos métodos coercitivos e punitivos adotados pelo poder público na repressão da delinquência. Métodos que vão da violência física até instituições correcionais. Esta edição revista traz também uma nova capa mais moderna e atual. + AMAZON

2. Alternativas à prisão: Michel Foucault: um encontro com Jean-Paul Brodeur

Em uma conferência dada em Montreal logo após a publicação de Vigiar e punir, Michel Foucault responde a uma pergunta que lhe foi feita: Existem “alternativas” para a prisão? Foucault duvida que a crescente imposição de condições restritivas fora do recinto prisional seja um sinal de ruptura com o encarceramento; na verdade, parece que o progressismo criminoso e o desenvolvimento de técnicas de vigilância caminham lado a lado. Portanto, não se trata tanto de inventar “alternativas”, mas de saber se se deseja difundir ou diminuir o controle social. + AMAZON

3. História da Loucura: Na Idade Clássica (Michel Foucault)

Realizar a arqueologia do domínio da desrazão e narrar, de forma crítica, as mudanças de estatuto dos loucos na sociedade desde a Idade Média, para explicitar como operam as técnicas de exclusão fazem desta uma obra de atualidade indiscutível. Pois não foi a medicina quem definiu as fronteiras entre a razão e a loucura, embora os médicos tenham se encarregado de vigiar essa fronteira há já dois séculos, afixando-lhe o rótulo “doença mental”, indicação que vale como interdição e maldição. + AMAZON

4. História da Sexualidade (box)

Michel Foucault

Ao longo dos anos 1970, Michel Foucault dedicou seu trabalho no Collège de France à análise do lugar da sexualidade na sociedade ocidental, o que deu origem à História da sexualidade, em quatro volumes. Sua reflexão encontrou no sexo e na sexualidade a causa de todos os acontecimentos da vida social. O filósofo empreendeu uma pesquisa histórica, estabelecendo uma antropologia e uma análise do discurso acerca desse tema tão fundamental para a condição humana. + AMAZON

5. Microfísica do poder 

Michel Foucault

Microfísica do poder é uma coletânea de artigos, cursos, entrevistas e debates, em que Foucault analisa questões relacionadas à medicina, à psiquiatria, à geografia, à economia, mas também ao hospital, à prisão, à justiça, ao Estado, ao papel do intelectual, à sexualidade etc. Esses textos têm como tema central o poder nas sociedades modernas: sua configuração, sua difusão no corpo social, seu exercício em instituições, sua relação com a produção da verdade, as resistências que suscita. Além disso, eles explicam o método genealógico elaborado por Foucault para analisar como e por que os saberes se constituem a partir de práticas políticas e econômicas. + AMAZON

6. Dizer a verdade sobre si: Conferências na Universidade Victoria, Toronto, 1982

Michel Foucault

O cuidado de si é o foco desta obra tardia de Michel Foucault organizada a partir de conferências de 1982 em Toronto, no Canadá. Nela, o filósofo persegue diferentes formas de busca de uma verdade sobre si numa perspectiva histórica, concentrando-se na Antiguidade greco-romana e no surgimento do cristianismo – com o desenvolvimento das instituições monásticas e as interdições referentes à sexualidade. A questão de fundo é: como se constitui o sujeito ocidental moderno? Partindo de uma leitura do Alcibíades, de Platão, que apresenta o ponto de vista socrático sobre o tema, Foucault percorre em seguida, ao longo dos séculos, o pensamento de Sêneca, Musônio Rufo, Epicteto, Plutarco, Galeno, Marco Aurélio, Clemente de Alexandria, João Cassiano, Santo Agostinho, entre outros, abrangendo uma noção bastante ampla de suas percepções sobre uma ética de si. + AMAZON

7. Nascimento da Biopolítica

Quais são as características específicas da arte liberal de governar, tal como se esboça no século XVIII? Que crise de governamentalidade caracteriza o mundo atual e a que revisões do governo liberal ela deu ensejo? É a essa tarefa de diagnóstico que responde o estudo das duas grandes escolas neoliberais do século XX­­, o ordoliberalismo alemão e o neoliberalismo da Escola de Chicago – única incursão de Michel Foucault ao longo de todo o seu ensino no Collège de France no campo da história contemporânea. + AMAZON

Gosta de filosofia? Conheça: 6 livros de Zygmunt Bauman para repensar o mundo

Share.