“Sumud: vozes da terra palestina” e a resiliência coletiva

Há décadas, os palestinos se encontram numa situação de colonização que envolve controle, violência, intimidação e discriminação dos seus corpos na sua terra. Mesmo diante de todas as dificuldades, o povo da Palestina resiste. Sua história, porém, nem sempre é contada com veracidade.

A máquina de propaganda que envolve a ocupação dos palestinos é poderosa e muita gente passou a associar palestinos com terroristas fundamentalistas ou, na melhor das hipóteses, pessoas oprimidas que precisam aprender a dialogar melhor com outras pessoas oprimidas. O que vemos é uma mistura de estereótipos e falsas simetrias.

Sabrina Fernandes, socióloga, escritora, marxista e Youtuber no canal Tese Onze, esteve na Palestina no começo do ano para gravar um documentário que retrata a luta das pessoas que vivem no local. Uma luta que vai além de balas, bombas, soldados e mortes, uma luta que também abrange toda e qualquer forma de resistência. Sumud: vozes da terra palestina é o resultado dessa imersão.

palestina
Foto: Sabrina Fernandes / Twitter.

Para evitar uma possível deportação pela imigração israelense, Sabrina manteve em sigilo os motivos da viagem e chegou deixar como “privado” a série de vídeos sobre a questão da Palestina que já existia em seu canal. Assim, com a impossibilidade de levantar fundos previamente, todos os gastos de produção, acomodação e deslocamento foram pagos por um empréstimo pessoal.

Sumud: vozes da terra palestina é um documentário que foca na existência e resistência cotidiana dos palestinos que, mesmo 71 anos depois, não desistem de lutar contra a colonização e sonham em ver sua terra liberada.

Sumud é sobre organizadores locais que tentam passar a mensagem de luta para a nova geração, sobre mães e pais que perseveram diante de seus filhos encarcerados injustamente, jovens mulheres que debatem feminismo mesmo enquanto soldados invadem seu campus universitário, refugiados que plantam comida orgânica em seus telhados, um vilarejo que protege a oliveira mais antiga da Palestina da gana do muro da vergonha, beduínos que constroem com bioconstrução para burlar as restrições de cimento e ferro que Israel lhes impõem e muito mais.

O financiamento coletivo para cobrir os gastos já realizado, a pós produção e a distribuição do documentário é realizado através da plataforma Catarse e conta com o nosso apoio.

Sumud: vozes da terra palestina tem julho de 2020 como data prevista para o lançamento e será disponibilizado gratuitamente online.

Palestina livre!

Avatar
Vanessa Pessoa

Vanessa é uma feminista introvertida, estuda letras na UFPR e coleciona uma porção de figos maduros que apodreceram aos seus pés. Gosta de livros riscados, lombadas quebradas, café sem açúcar e não sabe muito bem como escrever sobre ela mesma.

Não há comentários. Seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado