Listas

15 frases do livro “Cartas de um diabo a seu aprendiz” (C.S. Lewis)

O autor C.S. Lewis dedicou o livros “Cartas de um diabo a seu aprendiz” para seu amigo J. R. R. Tolkien. Os dois autores cristãos, acabaram envolvendo suas obras com os ideias do catolicismo e esse livro também colabora para isso. Por outro lado, de forma irônica e astuta, C.S. Lewis faz uma certa inversão ao colocar o diabo em forma de professor. Confira 15 frases do livro que te deixaram, no mínimo, pensativo!

1.

“A melhor coisa, quando possível, é manter o paciente afastado da intenção séria de rezar. É divertido como os mortais sempre nos retratam como seres que colocam coisas em suas mentes; na realidade nosso maior feito é manter coisas fora.”

2.

O Inimigo quer os homens ocupados com o que fazem; nosso trabalho é mantê-los pensando no que lhes acontecerá.

3.

Todos os extremos devem ser encorajados. Assim que tornares o Mundo um fim, e a fé um meio, quase ganhaste teu homem, e faz muito pouca diferença que tipo de objetivo mundano ele estiver buscando. Desde que os encontros, panfletos, planos de ação, movimentos, causas e cruzadas tenham mais importância do que as orações, os sacramentos e a caridade, ele é nosso – e quanto mais ‘religioso’ (nestes termos) for, mais seguramente será nosso.

4.

Nós queremos gado que pode afinal se transformar em comida; o Inimigo quer servos que podem afinal tornar-se filhos. Nós queremos engolir. Ele quer dar. Nós somos vazios e queremos ser preenchidos; Ele é pleno e transborda. As orações oferecidas em estado de aridez são as que mais O agradam. Se a única coisa presente é a vontade de andar, Ele fica feliz até com os tropeços.

Cartas de um diabo a seu aprendiz
Cartas de um diabo a seu aprendiz. Compre na Amazon

5.

Seu paciente deve perceber logo que sua fé está em oposição direta às suposições sobre as quais toda conversa de seus amigos está baseada. Guardará silêncio quando deveria falar, e rirá quando deveria ficar quieto. Todos os mortais tendem a se tornar o que estão fingindo ser.

6.

O caminho mais seguro para o inferno é a via gradual – um suave declive, macio sob os pés, sem viradas súbitas, sem marcas de quilometragem, sem letreiros indicadores.

7.

Graça: nuvem asfixiante que impediu teu ataque ao paciente, é um fenômeno bem conhecido. É a arma mais bárbara do Inimigo. Alguns humanos são permanentemente cercados por isto. Quando são plenamente Dele, serão mais eles do que nunca. Quanto mais o seu paciente sentir sem agir, a longo prazo, menos será capaz de sentir.

8.

Os humanos vivem no tempo, mas nosso inimigo os destina à eternidade. O Presente é o ponto no qual o tempo se encontra com a eternidade. O Futuro é, entre todas as coisas, a menos parecida com a eternidade. 

9.

Todas as virtudes tornam-se menos pavorosas para nós assim que o homem tem consciência que as possui.

10.

Se um homem não pode ser curado do mal de frequentar a igreja, a melhor coisa depois disso é enviá-lo por toda a vizinhança em busca de uma igreja que lhe seja “apropriada”, até que ele se torne um provador de igrejas. Se o teu paciente não pode ser mantido fora da Igreja, deveria pelo menos estar violentamente ligado a algum partido dentro dela.

11.

O senso de posse deve sempre ser encorajado. Mesmo no jardim de infância, uma criança pode ser ensinada a pretender dizer por “meu ursinho de pelúcia “não o velho objeto de afeição pelo qual mantém relação especial (pois isto é o que o Inimigo os ensinará se não tomarmos cuidado), mas “o ursinho que posso fazer em pedaços quando eu quiser”. O tempo todo a piada é que o termo “meu” em seu pleno sentido possessivo não pode ser pronunciado por um ser humano em relação a nada. 

12.

Há coisas para os humanos fazerem durante todo o dia que não causam preocupação ao Inimigo: dormir, comer, lavar-se, beber, amar-se, jogar, rezar, trabalhar. Tudo tem de ser distorcido antes de ter alguma utilidade para nós.

13.

A falsa espiritualidade deve sempre ser encorajada.

14.

A prosperidade liga o homem ao mundo. Ele sente que “está encontrando o seu lugar no mundo”, enquanto que a verdade é que o mundo é que está encontrando seu lugar nele.

15.

A coragem não é apenas uma das virtudes, mas a forma de toda virtude em ponto de teste. Superstições, se não reconhecidas como tais, sempre podem ser despertadas. A questão é mantê-lo achando que tem algo – que não o Inimigo e a coragem que o Inimigo dá – em que se apoiar.

Se interessou por “Cartas de um diabo a seu aprendiz”? Conheça outros livros do autor na Amazon: