A Sombra do Vento (Carlos Ruiz Zafón)

 photo a-sombra-do-vento-p_zps36cpxs86.jpg

A Sombra do Vento, do autor espanhol Carlos Ruiz Záfon, veio parar na minha mão por acaso, nunca tinha ouvido falar do autor, quando estava entediada no aeroporto e comprei o livro.

Záfon e sua obra eram desconhecidos para mim, apesar da marca na capa do livro indicando mais de “6 milhões de exemplares vendidos no mundo todo”, coisa que, aliás, quase me fez desistir da compra. Sim, eu sou do tipo chata, que o fato de todo mundo amar uma coisa já é meio caminho andado para eu saber que não vou gostar. Meus gostos são diferentes, esquisitos, então sempre suspeito de “best sellers”. Mas vamos deixar de drama e revelar de uma vez por todas que eu, simplesmente, adorei o livro, ele me surpreendeu de todas as formas positivas que um livro poderia me surpreender.

A história de A Sombra do Vento se passa em Barcelona, tem início no ano de 1945 e tem como cenário uma Espanha que está se recuperando da II Guerra Mundial, cheia de casarões, construções abandonadas, uma atmosfera gótica e assombrada. A trama começa de forma despretensiosa, narrando sobre a vida do garoto Daniel Sempere, de 11 anos, que perdeu a mãe muito pequeno e começa a se esquecer do rosto dela. Seu pai, dono de um sebo, na tentativa de animar o garoto, na véspera de seu aniversário leva Daniel para passear em um Cemitério de Livros Esquecidos, uma biblioteca secreta, que abriga livros abandonados… confesso que ter lido “Cemitério de Livros Esquecidos” na orelha do livro, foi o que me fez decidir comprar.

A descrição dessa biblioteca é fantástica, faz bater mais forte o coração de qualquer amante de livros. A visita acontece de madrugada, com uma atmosfera misteriosa e espectral e o espaço interno do Cemitério de Livros é caótico, um labirinto com galerias espiraladas, cheias de livros antigos, que a medida que Daniel vai explorando, parece se distanciar do mundo real e entrar em um universo paralelo. Lá dentro, Daniel encontra um livro chamado A Sombra do Vento, de um autor local chamado Julián Carax. Daniel se torna obcecado pelo autor e sua obra, que descobre estar sendo queimada livro por livro.

O jovem leitor decide desvendar os mistérios que envolvem as publicações de Carax e se vê envolvido em um emaranhado de segredos que envolvem a História da própria cidade de Barcelona, das famílias e da aristocracia do lugar, que lhe revela as nuances mais obscuras e perigosas do lugar onde vive e uma iminente ameaça que parece crescer quanto mais se vê enlevado pela vida de Julián Carax.

Záfon me lembrou Dumas, me lembrou Poe e me fez enxergar um livro digno de ser considerado Literatura Gótica, mesmo que tardio a este movimento literário. É uma narrativa sensível, que transita entre a História e o sobrenatural, entre a inocência da juventude e a herança cruel de uma guerra devastadora, entre amores e mortes.

Um romance para quem realmente entende o papel arrebatador que um livro pode ter na vida daqueles que se entregam à leitura, não leem de forma acadêmica,com um olhar técnico, mas com paixão.

Onde Comprar A Sombra do Vento: Amazon

Anúncio
Avatar
Erika Saab

Erika Saab é Psicóloga, Pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental, com formação em Personal & Professional Coaching. Atua como psicoterapeuta, coach e facilitadora de grupos femininos. No Livroterapia, compartilha impressões de suas leituras e dá dicas de livros que possam ser ferramentas de desenvolvimento pessoal.

4 Comentários
  1. Oi !!! então gostou ??? pois tem que continuar lendo o jogo do anjo !! temos que combinar para poder falar mais sobre literatura ! beijo

  2. Parece ser lindo mesmo!

    Tenho em casa, mas nunca li. A marca de seis milhões também me assusta. Acho que vou dar uma chance pra ele! 🙂

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado