“A Verdade sobre o Caso Harry Quebert”, escrito por Joël Dicker, é um romance incrível que mistura elementos de mistério, suspense e drama. Publicado em 2012, o livro rapidamente se tornou um best-seller internacional. No Brasil, a obra foi lançada pela Editora Intrínseca em 2015.

    A Verdade sobre o Caso Harry Quebert

    O autor da obra, Joël Dicker, é um escritor suíço conhecido por sua habilidade em criar tramas intricadas e personagens complexos. Nascido em Genebra em 1985, Dicker publicou seu primeiro romance aos 25 anos. Sua ascensão no mundo literário começou com o sucesso internacional de seu segundo livro, “Os Últimos Dias de Nossos Pais“.

    Com “A Verdade sobre o Caso Harry Quebert”, Dicker conquistou prêmios literários e a admiração de milhões de leitores em todo o mundo.

    Um breve resumo

    A história se passa na pequena cidade de Aurora, New Hampshire, onde o jovem escritor Marcus Goldman busca inspiração para seu próximo livro. Quando o cadáver de Nola Kellergan, uma adolescente desaparecida há mais de 30 anos, é descoberto enterrado no jardim de seu mentor, o renomado autor Harry Quebert, Marcus se vê envolvido em uma teia de segredos e mentiras. Determinado a provar a inocência de Harry, Marcus embarca em uma jornada para desvendar a verdade por trás do caso, enfrentando perigos e descobrindo grandes revelações ao longo do caminho.

    “Quem ousa vence, Marcus. Pense nisso sempre que estiver diante de uma escolha difícil. Quem ousa vence”.

    O personagem Marcus busca pela verdade de forma incansável, o que acaba por abalar suas próprias convicções. E isso se dá por conta da construção do suspense da obra, com uma alternância interessante entre passado e presente, o que deixa o leitor curioso em saber o que irá acontecer nas próximas páginas.

    Muitos temas são abordados ao longo do livro. Sem dúvidas, a busca pela verdade é o mote principal, mas acaba entrelaçando outros assuntos que deixam a obra fácil de gostar: amor, amizade e traição. Isso tudo, claro, geral boas reflexões sobre as ações das pessoas em seus momentos de tensão e conquistas.

    A verdade sobre o caso Harry Quebert é uma obra metalinguística

    A Verdade sobre o Caso Harry Quebert” pode ser considerada uma obra metalinguística devido à maneira como o autor, Joel Dicker, explora e subverte convenções literárias dentro da própria narrativa.

    Em primeiro lugar, a obra faz uso de elementos autorreferenciais, onde a própria atividade de escrever e a figura do escritor são temas centrais. Marcus Goldman, o protagonista, é um jovem escritor em busca de inspiração para seu próximo livro, e sua jornada para desvendar o caso de Harry Quebert se entrelaça com suas próprias reflexões sobre o processo de escrita e a responsabilidade do autor em relação à verdade e à ficção.

    Além disso, Dicker utiliza a obra para explorar criticamente o próprio gênero do romance policial. Ele brinca com as expectativas do leitor, apresentando reviravoltas inesperadas e desafiando convenções narrativas tradicionais. Ao mesmo tempo, ele presta homenagem aos grandes mestres do gênero, como Agatha Christie, enquanto também questiona seus tropos e clichês.

    Por fim, “A Verdade sobre o Caso Harry Quebert” é um bom livro de suspense contemporâneo, pois prende a atenção do leitor desde a primeira página até o surpreendente desfecho. Com sua trama complexa, personagens marcantes e estilo de escrita envolvente, Joel Dicker entrega uma história inesquecível que transcende o gênero e ressoa com o leitor muito depois de virar a última página.

    “Aprenda a gostar de seus fracassos, Marcus, pois são eles que o construirão. Seus fracassos é que darão sabor às suas vitórias”.

    Share.