15 motivos para ler Ao Farol (Virginia Woolf)

Ao Farol foi publicado em maio de 1927. É um dos livros mais importantes de Virginia Woolf (1882 – 1941), escritora inglesa, do modernismo. Os motivos que colocam o livro como um dos mais importantes da literatura e também da carreira da escritora são muitos, porém fiz uma seleção de 15 motivos para ler Ao Farol, a partir da minha experiência com a leitura. Vamos lá:

  1. O romance é ambientado numa linda ilha escocesa chamada de Skye;
  2. Ao Farol está no 15º lugar da lista de 100 melhores romances escritos em inglês do século XX. Em 2005, o romance foi escolhido pela TIME Magazine como um dos cem melhores livros em inglês escritos desde 1923;
  3. O livro vai te fazer recordar da própria infância;
  4. O livro está escrito em “fluxo de consciência”, uma técnica literária que Virginia Woolf dominou. Consiste em contar uma história a partir dos pensamentos dos personagens, que mistura raciocínio lógico, impressões pessoais do momento e também exibe os processos de associação de ideias;
  5. A história é sobre uma família, a conflituosa relação entre eles, tão comum e também surpreendente;
  6. É o romance mais autobiográfico da autora. O Sr. Ramsay é um personagem muito parecido com o pai de Virginia Woolf. E Lily Briscoe, outra personagem do livro, faz referência a ela mesma e também a sua irmã Vanessa Bell;
  7. Você vai chorar na segunda parte do livro, que chama-se O tempo passa. Não serão simples lágrimas, você vai chorar muito mesmo! (se você nã chorar, volte e comece tudo de novo!);
  8. Você vai sentir ódio e amor por um mesmo personagem. Ódio por meio de suas atitudes, amor por entender os seus pensamentos;
  9. A Sra. Ramsay é uma das personagens mais fortes que Virginia Woolf criou;
  10. Você vai perceber o quanto é triste a solidão de quem é muito inteligente, porém arrogante;
  11. Será extremamente visível o quanto uma criança pode odiar um adulto;
  12. Você vai aprofundar os seus pensamentos sobre o silêncio;
  13. Os paralelos entre objetos e personagens. Por exemplo: a casa e a família que por ali passa;
  14. O modo como o clímax é apresentado para o leitor. De um jeito rápido, dolorido e desconstruído;
  15. Todos os personagens são pessoas comuns, portanto, possíveis. É um romance de muito aprendizado, pelo texto – sempre impecável – de Virginia Woolf, pela história – que sempre surpreende – e também pela forma como reconhecemos cada personagem como pessoas comuns, pessoas possíveis, que dizem: não seja rude, seja educado; não guarde mágoas, baixe a guarda. Está tudo lá, não como lição, mas como um quadro que revela as mais profundas desordens da vida.

Leia a resenha aqui

Assista ao vídeo no canal Livro&Café:

Onde comprar Ao Farol:

Amazon
Livraria Cultura
Livraria Saraiva
Submarino

Avatar
Francine Ramos

Faz da Livro&Café parte essencial de sua vida desde 2011. É professora de Língua Portuguesa, adora ler, escrever (um dia vai publicar um livro) e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado