Ted Talk educação

Melhores palestras do TED Talk sobre educação

Uma seleção de palestras sobre educação para instigar e inspirar toda pessoa que quer um mundo diferente

Infelizmente, vivemos em um período sombrio para educadores e educadoras no Brasil. Somos acusados de tudo por todos, e a sociedade e os políticos oportunistas adoram dizer que a culpa do fracasso de nossas crianças e jovens é da escola brasileira, do PT e do Paulo Freire (!).

Talvez seja ingenuidade da minha parte, mas eu ainda acredito que a saída do buraco em que entramos passa, sim, pela educação e pela valorização da escola pública, dos professores, de uma melhor formação profissional e humana de todos os envolvidos no processo escolar e, principalmente, da devida responsabilização de todos os sujeitos (não custa lembrar o que a nossa Constituição de 1988, no cap. III, seção I, art. 205, afirma: “A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e
incentivada com a colaboração da sociedade […]”).

Por isso, neste post, eu fiz uma seleção de palestras do TED Talk que vi nos últimos meses e que podem nos ajudar a pensar sobre as escolas atuais, sobre qual educação queremos, qual o papel dos professores e mais. Claro que esses vídeos não esgotam o tema, mas podem ser um ponto de partida para refletirmos juntos e juntas a respeito das transformações que desejamos e precisamos promover.

“[…] Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.” (Paulo Freire, patrono da educação brasileira).

Como escapar do vale da morte da educação (Sir Ken Robinson)

Neste vídeo, com um humor tipicamente britânico, o professor, autor, palestrante e consultor educacional Ken Robinson descreve três princípios cruciais para a mente humana florescer – e como a atual cultura educacional trabalha contra eles. Numa conversa engraçada e emocionante, ele nos diz como sair do “vale da morte” educacional que agora enfrentamos e como nutrir nossas gerações mais jovens em um clima de possibilidades.

 

Sapateiro faz sapato, professor faz gente (Lourdes Atié)


Lourdes Atié é socióloga com pós-graduação em educação na Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO), na Argentina. Trabalha com educação e comunicação, produz conteúdos para editoras, edita a revista Pátio e é consultora da Faber Castell, onde atua sobretudo na capacitação de professores. Neste vídeo do TEDxSãoPaulo, Atié fala da sua experiência conversando e trabalhando com milhares de professores pelo Brasil. Uma palestra curtinha, mas emocionante!

 

Ensine artes e ciências juntas (Mae Jemison)

Mae Jemison é astronauta, médica, colecionadora de arte, dançarina… Contando histórias de sua própria educação e de seu tempo no espaço, ela pede aos educadores que ensinem as artes e as ciências, a intuição e a lógica, juntas – para criar pensadores ousados. Apesar de passados muitos anos, essa ainda é uma palestra interessante para pensarmos o quanto nossos currículos e nosso próprio contato com professores e conhecimentos de outras áreas são fragmentados e o quanto isso prejudica o desenvolvimento de seres humanos em sua integridade.

 

Ensinar é muito mais do que transmitir conteúdo (Elizabete Rodrigues)

Por onde passa, a professora Elizabete Rodrigues marca forte presença. De instrutora rabugenta, virou mestra companheira, que persiste e faz acontecer. O conteúdo das aulas vai além do que trazem as apostilas de física e matemática. Mais do que ciências, ela ensina a sonhar alto, bem alto. E a conquistar os sonhos. No sul do Amapá, da fértil cozinha de sua casa transformada em laboratório escolar, os estudantes realizam experimentações, voam pra longe e trazem prêmios científicos internacionais.
 

Leia mais: Os 15 melhores livros de pedagogia que todo professor precisa ler

 

Toda criança precisa de um campeão (Rita Pierson)

Rita Pierson, professora há 40 anos, uma vez ouviu uma colega dizer: “Eles não me pagam para gostar de crianças”. Sua resposta: “As crianças não aprendem com pessoas de quem não gostam”. Uma chamada empolgante para que os educadores acreditem em seus alunos e, de fato, se conectem a eles em um nível real, humano e pessoal.

 

Como consertar uma escola quebrada? Lidere sem medo, ame muito (Linda Cliatt-Wayman)

No primeiro dia de Linda Cliatt-Wayman como diretora de uma escola de ensino médio problemática no norte da Filadélfia, ela estava determinada a estabelecer a lei. Mas ela logo percebeu que o trabalho era mais complexo do que pensava. Com paixão, ela compartilha os três princípios que a ajudaram a transformar três escolas rotuladas como “de baixo desempenho e persistentemente perigosas”. Sua destemida determinação de liderar – e amar os alunos, não importa o quê – é um modelo para líderes em todos os campos. E ainda que sejam experiências a partir de escolas norte-americanas, podemos perceber a persistência de diversos problemas em nossas escolas – como a pobreza, descaso, violência etc. – então, seus ensinamentos são bem-vindos para a nossa realidade.

 

Como podemos apoiar o bem-estar emocional dos professores? (Sydney Jensen)

Os professores apoiam emocionalmente nossas crianças e jovens – mas quem está apoiando nossos professores? Nesta palestra reveladora, a educadora Sydney Jensen discute como os professores correm o risco de “trauma secundário” – a ideia de que os profissionais da educação absorvem o peso emocional das experiências de seus alunos – e mostra como as escolas podem ser criativas no apoio à saúde mental e ao bem-estar de todos.

 

Por que as crianças precisam aprender sobre gênero e sexualidade? (Lindsay Amer)

Lindsay Amer é a criadora de “Queer Kid Stuff”, uma série de vídeos educativos que simplifica ideias complexas sobre gênero e sexualidade por meio de músicas e metáforas. Ao dar às crianças e suas famílias um vocabulário para se expressar, Amer está ajudando a criar adultos mais empáticos – e espalhando uma mensagem de aceitação radical em um mundo onde às vezes é perigoso ser você mesmo. “Quero que as crianças cresçam e se orgulhem de quem são e de quem podem ser”, diz Amer. Uma palestra inspiradora em um momento onde o conservadorismo e interesses de diversos grupos atacam a diversidade e o respeito que as escolas devem promover.

Conhece alguma palestra motivacional sobre educação que gostaria de ver aqui na revista? Deixe nos comentários!

Imagem padrão
Bruna Bengozi
Bruna é mestra em História pela USP e graduanda em Letras pela Univesp. Redescobriu (e redescobre) o amor pelos livros, pela música e pela vida. Aguarda ansiosamente a queda do capitalismo e do patriarcado. Sofre de "síndrome da impostora".

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

2 comentários

Deixe um comentário