Confúcio, cujo nome era Kong Qiu, foi um importante filósofo e pensador chinês que viveu no período conhecido como Período das Primaveras e Outonos (entre 551 a.C. e 479 a.C.). Ele é considerado uma das figuras mais influentes na história e cultura chinesas. Confúcio dedicou-se ao ensino e à busca pelo aprimoramento moral e ético tanto em nível individual quanto na sociedade como um todo.

As principais ideias de Confúcio estão registradas nos “Analectos”, uma coleção de ensinamentos e diálogos atribuídos a ele. Ele enfatizava a importância da retidão moral, da virtude, do respeito aos mais velhos, da busca pelo conhecimento e do cultivo das relações sociais harmoniosas. Confúcio acreditava que o papel do governante era servir como um modelo virtuoso e que a estabilidade social dependia do cumprimento correto das responsabilidades e dos rituais adequados.

O legado de Confúcio foi imenso. Ele deixou uma profunda influência na política, educação e ética chinesas, moldando a civilização chinesa ao longo dos séculos. Sua filosofia, conhecida como confucionismo, continuou a ser transmitida e seguida por muitas gerações, e seus princípios ainda são considerados fundamentais para a cultura chinesa e para a compreensão das relações humanas e da moralidade.

Abaixo você encontra 5 livros para conhecer mais a obra de Confúcio:

1. Os Analectos de Confúcio

Os ensinamentos de Confúcio (551-479 a.C.) – tão lidos na China ao longo do tempo como a Bíblia foi no Ocidente – estão reunidos nos vinte livros que compõem o “Lun yü”, comumente conhecido como “Os analectos”. Compilados pelos discípulos de Confúcio, eles consistem num conjunto de elevados valores éticos que conduzem o homem na busca da excelência moral, a partir do cultivo de princípios como benevolência, sabedoria e coragem. Esta edição se baseia na tradução do chinês para o inglês por D. C. Lau que, juntamente com um grupo de especialistas, reuniu e analisou os ensinamentos de Confúncio. + AMAZON

2. Introdução a Confúcio

Confúcio

Confúcio viveu há 2.500 anos. Só exerceu funções subalternas e teve poucos discípulos. Sua biografia é obscura. Seus textos se perderam. Mesmo assim, tornou-se um personagem histórico de primeira grandeza. Os chineses o consideram o sábio nacional mais relevante e reconhecem nele “um mestre para dez mil gerações”. Fundou um projeto civilizatório ao defender um ideal de perfeição moral que se obtém pela prática de virtudes humanas. Não propôs nenhum tipo de experiência religiosa nem falou em mistérios de outro mundo. Para ele, o que está oculto e precisa ser desvelado é justamente o que perpassa tudo, o que não cessa de se expor, o que se desdobra da maneira mais ampla. é onipresente e invisível, pois não se esgota em nenhuma das suas manifestações. + AMAZON

3. Confúcio, com amor: sabedoria milenar para o mundo atual: Sabedoria milenar para o mundo atual

Confúcio

Há quase três milênios atrás, os alunos de Confúcio reuniram todos os textos e informações que puderam encontrar sobre a vida e os ensinamentos de seu mestre. Quinhentos anos depois, Wu, o grande imperador da dinastia Han, rejeitou cem escolas filosóficas em favor dos ensinamentos desse pensador, cuja doutrina tornou-se a base da vida política e social da China por milhares de anos. Mas o que o filósofo e sua sabedoria milenar podem nos ensinar atualmente? Confúcio, com amor baseia-se em uma série de palestras exibidas na televisão chinesa que conquistou o país, tornando a professora universitária Yu Dan reconhecida internacionalmente. Nesta obra, a autora refuta a linguagem dos estudos científicos sobre os pensamentos de Confúcio e os reapresenta ao público leigo. + AMAZON

4. As lições do mestre

Esta é uma seleção de ensinamentos de Confúcio (551-479 a.C.), um dos maiores vultos da filosofia e da religião. Confúcio ensinava que a sobrevivência da civilização depende do exercício correto de uma cultura racional, da prática de uma moral eficaz em inibir o mal e ensejar o altruísmo e a bondade. Os preceitos confucionistas defendem uma base humanística na educação, cujo cerne é o aspecto humano e moral. Para o Mestre, o tipo ideal de indivíduo é o Junzi, o “educado”, uma pessoa de bons modos, instrução e qualidades morais elevadas. Traduzidos direto do chinês, estes pensamentos compõem um guia indispensável para nos aconselhar em tempos confusos e de relativismo moral como os de hoje. + AMAZON

5. A sabedoria de Confúcio, o rei sem reino 

Confúcio

Este livro reúne mais de 40 histórias que apresentam um pouco da sabedoria de Confúcio, pensador chinês que viveu há 2.500 anos e influenciou tanto o pensamento oriental como o ocidental. O mestre dialoga com sete discípulos imaginários sobre a vida dos homens e dos animais, o sonho, a morte, a felicidade, a ignorância, a mentira, a beleza, etc. Em todas as narrativas, o pensador nos ensina a enxergar a sabedoria até mesmo nos momentos e nas situações improváveis. + AMAZON

Conheça 10 livros de Filosofia para quem gosta e não é especialista

Share.