Um dos livros mais vendidos, admirados e conhecidos em diversos cantos do mundo, O Pequeno Príncipe, escrito em 1943, ainda agrada crianças jovens e adultos. O escritor, ilustrador e aviador Antoine de Saint-Exupéry (1900 – 1944) é o responsável pela obra que conta a história de uma criança, o pequeno príncipe, que veio de outro planeta e quer muito conhecer outras pessoas e fazer amizades. Abaixo você encontra 13 frases do livro O Pequeno Príncipe que irão te inspirar!

Compre na Amazon

“A gente só conhece bem as coisas que cativou”, disse a raposa. “Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!”

“As pessoas grandes são muito esquisitas, pensava, durante a viagem, o principezinho.”

“Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante”, disse a raposa.

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, disse a raposa.

“A linguagem é uma fonte de mal-entendidos”, disse a raposa.

“Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”, disse a raposa.

“Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas”, disse a raposa.

“Os homens compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos”, disse a raposa.

“Mas o trigo é inútil”, disse ele. “Os homens não o conhecem. Não servem para nada. Eles pensam que a terra é um número. Se não mais possuir, compram. E se lhes digo que um amigo tem valor? Eles não entendem. Tu não estás para eles senão para comprar. Eles não têm amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!”

“Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhões e milhões de estrelas, isso basta para que seja feliz quando a contempla”, pensou o pequeno príncipe. “Ele pensa: ‘Minha flor está lá, em algum lugar…’ Mas se o carneiro come a flor, é, para ele, como se todas as estrelas se apagassem! E isto não tem nenhum sentido!”

“As pessoas grandes são muito estranhas”, disse o pequeno príncipe quando encontrou o narrador pela primeira vez.

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, disse a raposa.

“A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar”, disse a raposa.

Leia mais: O pequeno príncipe: uma crítica à linguagem ruim dos adultos

Share.