5 contos de Philip K. Dick que viraram filmes

Que alguns dos melhores filmes de ficção científica mais conhecidos são baseados nas obras deste escritor norte americano, quase todo mundo já sabia. Não é preciso falar outra vez sobre Minority Report (com Tom Cruise e que agora virou serie de TV), Total Recall (com Arnold Schwarzenegger em seu auge), nem do super clássico Blade Runner (com Harrison Ford num dos papéis icônicos de sua coleção).

O que quase ninguém sabe é que filmes inusitados, muitas vezes reconhecidos muito mais como dramas do que como ficções futurísticas, também são baseados em contos de Dick. Sua imaginação produzia livros altamente imagéticos, que casam perfeitamente com as fotografias em movimento da sétima arte.

A lista abaixo contém 5 contos de Philip K. Dick que viraram filmes:

realidades_frente_alta
Os contos de Philip K. Dick que viraram filmes estão presentes no livro Realidades Adaptadas

1. Confissões de um Louco

Filme francês baseado no livro Confessions of Crap Artist. Jack Isidore vive obsecado por revistas de ficção científica, teorias da conspiração e algumas ideias apocalipticas.

2. O Vidente

Nicolas Cage tem o dom de prever o futuro imediato, o que não só o mete em muita confusão, como acaba afastando a história da ideia original de Dick, da novela O Homem de Ouro, muito mais genial. Serve como curiosidade.

3. Agentes do Destino

Este é bem legal, com o Matt Damon. Baseado no conto Adjustment Team, ele conta a historia de uma organização clandestina que cuida de todos os detalhes da vida das pessoas, tirando-lhes o livre arbítrio. Quando alguém percebe o que acontece, sofre sérias consequências.

4. O Homem Duplo

É a história contada em A Scanner Darkly, onde um homem (agente secreto) se envolve seriamente com drogas e viciados. O personagem central é um alterego do autor.

5. O Pagamento

Ben Affleck vive o cientista que tem sua vida totalmente alterada, após ser usado por grandes empresas para encobrir crimes e ter sua memória apagada. Veio do conto Paycheck e também vale a pena ser visto e lido.


Francine Ramos

Criou o Livro&Café em 2011, é professora de Língua Portuguesa, adora ler e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Primeiramente, Fora Temer!

Livro&Café é feito por Francine Ramos, desde 2011.

“Livros, o precioso sangue dos espíritos imortais” Virginia Woolf