5 poesias de Emily Dickinson

Listas

“À exceção de Kafka, não lembro de nenhum escritor que tenha expressado o desespero com tanta força e constância quanto Emily Dickinson.”
Harold Bloom

Emily Dickinson foi uma poeta americana que nasceu em 1830 e faleceu em 1886. A sua vida, até hoje tão misteriosa, é motivo de pesquisa entre os estudiosos de sua obra, pois ela vivia reclusa e somente após a sua morte é que os seus poemas foram encontrados. Em vida, publicou alguns poemas, muitas vezes no anonimato. Mesmo não pertencendo à época, a obra de Emily Dickinson é considerada moderna, por desprezar, lindamente, o estilo de sua época. Abaixo uma seleção com 5 poesias de Emily Dickinson, do livro “Cinquenta Poemas”, com seleção e tradução de Isa Mara Lando:

Como se o Mar se abrisse

Como se o Mar se abrisse
E nos mostrasse outro Mar –
E este – ainda outro – e os Três
Fossem só antecipação –

De Períodos de outros Mares –
Por Praias não visitadas –
Estas também à Beira de Mares indevassados –
A Eternidade – são os Mares que virão –

Eu temo o Homem de Fala frugal

Eu temo o Homem de Fala frugal –
Eu temo o Homem Silente –
O Falador – posso vencer –
O Tagarela – entreter –

Mas Aquele que pondera – Enquanto o Resto –
Gasta até a última libra –
Desse Homem – tenho receio –
Temo que Ele seja Grande –

Pedi uma coisa só –

Pedi uma coisa só –
Nenhuma outra – foi negada –
Meu próprio Ser – eu por ela oferecia –
O Grande Mercador sorriu com zombaria –

Brasil? Girou um botão –
Sem um olhar na minha direção –
“Mas – Madame – não há mais nada –
Em que esteja – interessada?”

Tomei na Mão o meu Poder

Tomei na Mão o meu Poder –
E me lancei contra o Mundo –
Bem menos tinha – que Davi –
Eu, porém – em dobro me atrevi –

Mirei com minha Pedra – mas quem caiu
Fui Eu e ninguém mais –
Será Golias – tão grande –
Ou eu – pequena demais?

Eis a minha carta ao Mundo

Eis a minha carta ao Mundo
Que em Min nunca escreveu –
Singelas Notícias que a Natureza deu –
Com Majestade e doçura

Sua Mensamge se destina
A Mãos que nunca verei –
Por amor a Ela – doces conterrâneos –
Julgai-me com ternura

Onde comprar livros de Emily Dickinson:

Poemas Escolhidos (L&PM Pockets) – Amazon
Não Sou Ninguém (Unicamp) – Saraiva
A branca voz da solidão – Livraria Cultura

Criou o Livro&Café em 2011, é professora de Língua Portuguesa, adora ler e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.