8 dicas de livros de escritores uruguaios que você precisa ler

Continuando o nosso passeio literário pela América Latina, fiz uma lista com 8 dicas de livros de escritores uruguaios que você precisa ler. Tem escritoras na lista também! 🙂

1. Eduardo Galeano: As veias abertas da América Latina

É primordial a leitura do livro “As veias abertas da América Latina“, pois o escritor, além de outras obras incríveis, nesse livro vamos conhecer um panorama muito importante sobre a situação social-política de nossa América Latina: “Remontando a 1970 sua primeira edição, atualizada em 1977, quando a maioria dos países do continente padecia facinorosas ditaduras, este livro tornou-se um autêntico “clássico libertário”, um inventário da dependência e da vassalagem de que a América Latina tem sido vítima, desde que aqui aportaram os europeus no final do século XV. No começo, espanhóis e portugueses. Depois vieram ingleses, holandeses, franceses, modernamente os norte-americanos, e o ancestral cenário permanece: a mesma submissão, a mesma miséria, a mesma espoliação.+ Amazon

2. Delmira Agustini: Los Mejores Poemas

Delmira Agustini (1886-1914) foi uma poetisa uruguaia que, além do versos que começou a escrever aos 10 anos, também realizou estudos de francês, música e pintura. Sua obra é sobre a sexualidade feminina e seu estilo pertence à primeira fase do Modernismo, e seus temas tratam da fantasia e de matérias exóticas e eróticas. Por não querer continuar com o seu casamento, Delmira foi morta pelo próprio marido, que depois sucididou-se. “Los Mejores Poemas” é um ótimo jeito de iniciar a leitura das obras da poeta.

3. Mario Benedetti: Correio do Tempo

Mario Benedetti (1920 – 2009) é considerado um dos principais autores uruguaios, já foi traduzido para mais de 20 línguas e escreveu mais de 80 livros de poesia, romances, contos, ensaios e roteiros para cinema. O seu livro de contos “Correio do Tempo” é uma ótima maneira de iniciar a leitura das obras do autor. “Os contos neste livro tratam dos mais diversos tipos de encontros e despedidas, do distanciamento e da passagem do tempo – uma criança passa um fim de semana na casa do pai separado; um homem doente escreve ao amigo pela última vez; sobreviventes de dois naufrágios diferentes se encontram acidentalmente numa ilha deserta; uma visita inesperada de um preso político ao seu algoz; e um relato, cheio de compaixão, de um homem preso por matar quem amava.”  + Amazon

4. Inés Bortagaray: Um, dois e já

Um, dois e já” é o nome do primeiro romance da escritora Inés Bortagara, que lançado no Brasil em 2014. “Na novela, a história é narrada em primeira pessoa por uma menina que conta a viagem de verão da família até um balneário uruguaio, dentro de um carro apertado, no início dos anos 80. A voz da narradora, ora lírica, ora jovial, mas nunca infantilizada, descortina a paisagem plana e melancólica do Uruguai, e revela a dinâmica familiar, na qual ela ocupa a peculiar e determinante posição de irmã do meio. Num relato repleto de humor e ironia, aparecem as disputas, as estratégias, alianças e brigas pelo lugar na janela e pela atenção paterna. Nos momentos de silêncio, ela cria histórias mentais, faz digressões, analisa os gestos do pai e da mãe, e pensa nas pequenas perdas da vida.+ Amazon

Não esqueça de acessar o site Cupom Válido para conseguir descontos em diversos livros!

5. Horácio Quiroga: A Galinha Degolada

Horacio Silvestre Quiroga Forteza foi um escritor uruguaio famoso por seus contos, que geralmente tratavam de eventos fantásticos e macabros. Para conhecer a obra do autor, a pedida é “A Galinha Degolada“, uma coletânea de contos que refletem o lado sombrio de sua obra. “Estes e outros grandes autores souberam criar uma literatura muito particular, na qual a temática urbana e o enigma do pampa se fundem, estabelecendo um estilo e uma abordagem peculiares e distintos de uma narrativa latino-americana mais festejada e exótica. Horacio Quiroga foi escritor e diplomata, tendo vivido uma existência dramática marcada pela tragédia, como a morte violenta do pai, o suicídio do padrasto, da primeira esposa, dos três filhos e, posteriormente, dando fim à própria vida.” + Amazon

6. Juan Carlos Onetti: Vida Breve

Juan Carlos Onetti foi um romancista e contista uruguaio considerado um dos maiores criadores de ficção em espanhol do século XX. “Juan Carlos Onetti influenciou grandes nomes da literatura com a sua obra e é considerado um “marco da literatura latino-americana e as páginas do livro A Vida Breve pedem a leitura atenta de quem descobre um mundo e mergulha em sua alma sem medo+ Amazon

7. Mario Levrero: Deixa Comigo

Mario Levrero (1940-2004) possui um estilo que mistura ficção científica e gênero policial. Também está presente em sua obra a ironia e o humor. Lançado pela editora Rocco recentemente, o livro “Deixa comigo” vem reparar a imperdoável ausência do uruguaio Mario Levrero nas livrarias brasileiras.” + Amazon

8. Carmen Posadas: As Moscas Azuis

Residente na Espanha, Carmen Posadas tem mais de 40 obras publicadas, entre romances, contos, novelas e ensaios. Seus livros já venderam mais de um milhão de cópias em mais de 50 países e suas obras estão traduzidas em 21 idiomas. As Moscas Azuis, escrito no início de sua carreira na literatura adulta (antes a autora dedicava-e exclusivamente os livros infanto-juvenis) é sobre “um homem que decide se suicidar em uma luxuosa estância turística do Marrocos. O que não imaginava é que ali encontraria a alta sociedade madrilenha, que busca refúgio para viver suas infidelidades. Lá escuta a história de um misterioso assassinato cuja trama passa a tentar resolver sem calcular que um assassinato pode levar a outro e suas implicações serão cada vez maiores.+ Amazon



Camila Martins

Fã de David Foster Wallace e Italo Calvino, perde horas assistindo séries na Netflix, gosta de sorvete de amendoim e ouvir The Strokes aos domingos de manhã. Colabora no Livro&Café desde janeiro/2017.

1 Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.