Virginia Woolf inspira London Fashion Week 2014

Virginia Woolf escreveu em seu diário que não sabia se vestir bem, que não se sentia bem com o seu corpo, com o seu tamanho e tudo mais. Porém, não é a primeira vez que o mundo da Moda vê em Virginia a inspiração para criar roupas, acessórios e maquiagens. Se ela iria gostar dessa inspiração, nunca saberemos.

Nessas coleções sempre aparecem as cores e cortes que combinam com o imaginário woolfiano, que também refletem as cores da cidade de Londres: tons opacos, a vida cinzenta, porém confortável.

A leitura que os maquiadores (MAC e L’Oreal) fizeram sobre Virginia Woolf foi de uma mulher frágil, poética e um pouco louca. Não me agradou muito o quesito fragilidade, mas se pensarmos na menina Virginia Woolf, pode ser. E tenho minhas dúvidas sobre o quanto eles pesquisaram, pois as características que eles escolheram podem ser aplicadas em diversas artistas, de diversas épocas.

Sobre as roupas elaboradas por Christopher Bailey (da grife Burberry), o que mais achei interessante foi que, além de Virginia Woolf, ele usou outros “ingredientes” importantes para ela, como Vanessa Bell (irmã dela e artista plástica), o grupo Bloomsbury e Monk’s House. As palavras dele sobre a inspiração também me agradaram: “It was a romantic vision of nature and flowers in an English country garden. The clothes had a looseness, a free-flowing gentility that took the collection far from the rain-soaked world of Britain today to a magical place.”

Confira o vídeo do desfile:

Referências: Telegraph | WWD | NY Times | Blogging Woolf | London Fashion Week

Avatar
Francine Ramos

Faz da Livro&Café parte essencial de sua vida desde 2011. É professora de Língua Portuguesa, adora ler, escrever (um dia vai publicar um livro) e trabalhar com mediação de leitura. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

5 Comentários
  1. É incrível como a leitura que fazemos da personalidade dos autores por meio de suas obras variam, se eu fosse fazer uma coleção inspirada na Virginia Woolf ia fazer bem diferente.

    1. As roupas eu gostei, por estarem com as estampas de obras pintadas pela irmã dela. Mas a maquiagem achei muito simples, parece que os maquiadores não conhecem a escritora…rs

  2. É incrível como as pessoas fazem leituras variadas da personalidade de um autores, se eu fosse fazer uma coleção inspirada na Virginia Woolf ia fazer bem diferente!

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado