Eles que não se amavam (Celso Sisto)

Eles que não se amavam, conta a história de duas crianças que realmente se odiavam. Alberto e Bernardo eram completamente diferentes.

“Quando eles se cruzavam,
era o mesmo que a passagem
de um vendaval.
Um atirava farpas
o outro, chispas de fogo.
Um mandava dardos,
o outro devolvia cobras e lagartos.”

Os amigos de um não podiam ser amigos do outro, e a família de um detestava a família do outro. Brigavam pelos mais ridículos motivos e se distanciavam cada vez mais. Muitos anos depois, a rivalidade entre os dois aumentou.

“Depois o bando de cada um cresceu e se multiplicou.”
“E o bando do Alberto virou exército.
E o bando do Bernardo virou exército também.”

Um muro foi construído para separar esses dois lados, dividir oriente e ocidente. Certo dia, Alberto e Bernardo se cansaram de brigar, perceberam os efeitos que toda essa raiva causava e resolveram fazer um acordo. A paz não ocorreria imediatamente, mais já era um começo.

“Paz de verdade, enverga o tempo e vem assinada pelo coração.”

Celso Sisto é especialista em literatura infanto-juvenil pela UFRJ, e já publicou diversos livros na área.

O livro possui vocabulário simples, fonte grande e bonitas ilustrações. Consegue explicar a guerra de um jeito meigo, e deixá-la melhor aos olhos das crianças.

Onde comprar “Eles que não se amavam”: Amazon

Literatura na educação infantil: 8 livros essenciais