11 dicas de livros sobre diversidade na escola

Como lidar com a diversidade na escola? É uma pergunta que muitas vezes só é pensada quando alguma situação difícil acontece no ambiente escolar. Porém, as crianças, dentro de seus universos tão múltiplos podem desenvolver habilidades para ver os outros lados da mesma história e entender que diversidade também é qualidade!

Pensando nisso, abaixo você vai encontrar 11 dicas de livros (para o Ensino Fundamental) que podem ajudar muito o professor nessa construção da ideia de diversidade (além dos já tão conhecidos no meio escolar). Cada livro à sua maneira, colabora para a reflexão sobre empatia, direitos, dignidade, amor e diversidade! 

1. A terra dos meninos pelados (Graciliano Ramos)

diversidade na escola

A terra dos meninos pelados é o país de Tatipirun, onde não há cabelos e as pessoas têm um olho preto e outro azul. Mas este país é imaginário: criado por um menino diferente que, não tendo com quem se entender, falava sozinho. Raimundo Pelado, como era apelidado pelos vizinhos, tinha o olho direito preto, o esquerdo azul e a cabeça pelada.” O livro é uma oportunidade para apresentar um grande autor da literatura nacional ao mesmo tempo em que aborda situações de bullying e mostra a beleza de universos fantásticos. COMPRE NA AMAZON

2. Sinto o que sinto e a incrível história de Asta e Jaser (Lázaro Ramos)

Este livro discute temas importantes para crianças e adultos – sentimentos, ancestralidade, pertencimento, diversidade cultural, aceitação e respeito às diferenças. O livro conta com dois enredos numa mesma narrativa. Nele, podemos acompanhar Dan em um dia comum em que passa por diferentes momentos que trazem à tona sentimentos distintos e, ao fim, amarra o orgulho sentido por Dan à percepção de ancestralidade e pertencimento trazidas pela história de seus antepassados, Asta e Jaser. COMPRE NA AMAZON

3. O cabelo de cora (Ana Zarco Câmara)

Cora é uma menina como as outras, que adora ir à escola e é bastante orgulhosa do seu cabelo. Ele não é liso como o das outras meninas. É crespo como o de sua Tia Vilma e sua avó. Mas talvez O cabelo de Cora não pareça tão belo para suas colegas e ela pode precisar de um empurrãozinho para aprender a amá-lo de novo e a dizer para todo mundo o quanto ele é bonito do jeito que ele é. Cora descobre que seu cabelo é a sua marca. Ela tem cabelo crespo. Você tem cabelo liso. Divirta-se com a história de Cora e faça de sua diferença sua exclusividade. COMPRE NA AMAZON

4. Raul da ferrugem azul (Ana Maria Machado)

O livro conta a história de um menino, chamado Raul, que começa a perceber manchas azuis pelo braço, depois nas pernas e pescoço e pela característica vê que é uma ferrugem, só que azul. Porém, ninguém vê as ferrugens a não ser ele próprio. Angustiado, pede ajuda e… Como diz a personagem Estela: “Na cabeça, é fogo. Dizem que é mais comum, mas aí fica até difícil ver as outras… Quando enferruja, né?, é difícil de usar. É capaz até de ranger…” COMPRE NA AMAZON

Conheça 5 poesias de Ana Maria Machado

5. Amoras (Emicida)

diversidade na escola

Na música “Amoras”, Emicida canta: “Que a doçura das frutinhas sabor acalanto/ Fez a criança sozinha alcançar a conclusão/ Papai que bom, porque eu sou pretinha também”. E é a partir desse rap que um dos artistas brasileiros mais influentes da atualidade cria seu primeiro livro infantil e mostra, através de seu texto e das ilustrações de Aldo Fabrini, a importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos — desde criança e para sempre. + AMAZON

6. Zeca era diferente (Norman Rockwell)

“Zeca é um passarinho, um tordo-do-campo. Aprendeu em casa que o canto dos tordos foi sempre o mesmo e é um só, mas achava que a regra não valia para ele. Talvez se achasse um gênio. Os membros da Sociedade de Observadores de Aves, que vão ao local testemunhar o prodígio, concluem que Washington é o lugar certo para Zeca: o mundo inteiro deve ter o direito de ouvi-lo. Será esse o destino do passarinho talentoso? Viver longe de seu bosque? Para sempre?” COMPRE NA AMAZON


7. O livro dos pontos de vista (Ricardo Azevedo)

Vários ângulos de uma mesma história. Diversas perspectivas com personagens muito diferentes, mas que se completam! O livro é divertido e traz uma mensagem muito positiva sobre amor e família em toda a sua diversidade! COMPRE NA AMAZON

8. Rodrigo enxerga tudo (Markiano C. Filho)

diversidade na escola

Rodrigo é deficiente visual, mas seus novos amigos percebem que ele tem outras formas de enxergar, jeitos diferentes de ver as coisas. E como todo mundo, tem talentos e pontos fracos com os quais tem que lidar. Rodrigo não liga que falem que é cego, mas prefere que se refiram a ele como deficiente visual. Só não gosta mesmo quando o chamam de ceguinho. As outras crianças da classe pouco a pouco vão percebendo que o Rodrigo, mesmo não enxergando como elas, também consegue VER as coisas do mundo. Mas de formas diferentes. COMPRE NA AMAZON

9. Me chamo Suzana, e você? (Enrique Páez)

diversidade na escola

Com o humor peculiar às histórias em que a proposta principal é captar o prazer de ler, Enrique Páez cria, com inteligência e leveza, um texto que tece uma conversa afinada com as ilustrações de Maurizio Manzo. As extravagâncias dos pais de Suzana acabam envolvendo o garoto (sim, “Suzana” é o nome do garoto!) em curiosas aventuras. Até mesmo em uma inesperada história de amor. COMPRE NA AMAZON

10. Vidas diferentes (Manuella Santos de Rezende)

A autora Manuella nos conta a história de João, um garoto simpático e inteligente, que gostava muito de brincar com seus amigos. Isso muda quando chega ao colégio um novo aluno, Antônio, que resolve criar apelidos humilhantes para João, o que o leva a se afastar dos colegas. Por que, afinal, Antônio está agindo assim? Será que os dois podem se entender e acabar sendo bons amigos? João vai ser capaz de desmascarar as mentiras? Você não pode perder o desenrolar dessa história. COMPRE NA AMAZON

11. A menina que amava futebol (Ilan Brenman)

diversidade na escola

Ana é apaixonada por futebol. Os meninos, porém, não deixam a garota entrar no time de jeito nenhum. Ela pode, no máximo, apitar o jogo. Mas o inesperado acontece e ana acaba substituindo um jogador no time… + AMAZON


Default image
Francine Ramos
Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

3 comentários

Deixe um comentário