Os melhores livros de Umberto Eco sobre filosofia, literatura e política

Umberto Eco (1932 – 2016) foi um escritor italiano de muita importância para a literatura mundial. Ele se especializou em algumas áreas das ciências humanas (filosofia, teologia medieval e semiótica) e, assim, se tornou uma voz crítica de intensa importância para a atualidade. Portanto, abaixo está uma lista com os melhores livros de Umberto Eco sobre filosofia, literatura e política.

Seis passos pelos bosques da ficçãoOs melhores livros de Umberto Eco

O que é o texto de ficção? Em que medida ele difere da verdade histórica? E o que ocorre quando o leitor mistura os papéis e considera como reais personagens fictícias ou vice-versa? Estas e outras questões cruciais da arte narrativa são discutidas, de forma acessível e bem-humorada, por Umberto Eco, nestas seis conferências que realizou em 1993 na Universidade Harvard. + AMAZON

Obra aberta 

Enfoque revolucionário e atual dos problemas da estética e da teoria da informação, este livro é uma leitura obrigatória para todo aquele que, de algum modo, se ocupa da literatura, do teatro, da crítica, da publicidade, do design industrial e das artes plásticas, entre outras áreas. + AMAZON

História da belezaOs melhores livros de Umberto Eco

Afinal, o que é beleza? O que é arte? Gosto se discute? A Beleza deve ser analisada friamente ou livre das amarras da razão? Com a perspicácia e erudição de sempre, Umberto Eco propõe essas indagações em História da beleza, um ensaio sobre as transformações do conceito do Belo através dos tempos. + AMAZON

Mentiras que parecem verdades

Um levantamento muito bem-feito sobre os livros didáticos, que enchem a cabeça das crianças de toda sorte de preconceitos, anacronismos e conformismo. Livro imprescindível para os professores refletirem sobre o tipo de visão do mundo que estão transmitindo a seus alunos. + AMAZON

O fascismo eternoOs melhores livros de Umberto Eco

Segundo Umberto Eco, entre as possíveis características do Ur-Fascismo, o “fascismo eterno” do título, estão o medo do diferente, a oposição à análise crítica, o machismo, a repressão e o controle da sexualidade, a exaltação de um “líder”, um constante estado de ameaça, entre outros. O fascismo, denuncia o autor, longe de ser apenas um momento histórico vivo na Itália, na Europa (e no Brasil) do século XX, é uma ameaça constante da nossa sociedade. + AMAZON

Os melhores livros de Umberto Eco

A memória vegetal

Entre os melhores livros de Umberto Eco, não poderia faltar esse: “Paixões, desejos, sofrimento, alegria, tudo pode nascer da leitura. A leitura se torna um diálogo com alguém que não está diante de nós. Um diálogo que a qualquer momento evoca lembranças e conhecimento, emoções e experiências, de outra forma perdidos. É isso que Eco, com a leveza de quem tem uma cultura sem fronteiras, resgata do esquecimento em A memória vegetal.” + AMAZON

A vertigem das listas

Este ensaio é acompanhado de uma antologia literária e uma vasta seleção de trabalhos arte, ilustrando e analisando os textos apresentados. Uma apaixonante aventura intelectual e sensorial, este volume dá continuidade ao projeto editorial dos livros História da beleza e História da feiura. + AMAZON


Confira a resenha: Confissões de um jovem romancista (Umberto Eco)


Avatar
Camila Martins

Fã de David Foster Wallace e Italo Calvino, perde horas assistindo séries na Netflix, gosta de sorvete de amendoim e ouvir The Strokes aos domingos de manhã. Colabora no Livro&Café desde janeiro/2017.

Não há comentários. Seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicado