prateleira de fios

Top 5 Leituras do ano – De tudo um pouco e Virginia Woolf, claro!

Compartilhe:

Nos anos anteriores, eu fazia uma retrospectiva literária, um post com os livros que mais gostei de ler. Porém, como o número de livros lidos no ano só aumenta, quando comecei a pensar na retrospectiva deste ano, fiquei preocupada. Mas a Isadora Vergara teve a ideia de fazermos um Top 5 e, ufa! meu problema estava resolvido; mas em partes, porque foi difícil escolher apenas 5 livros preferidos de 2013… mas vamos lá:

5. O Jantar (Herman Koch): Esse livro me pegou de surpresa e antes mesmo de começar a ler, fiquei com um pé atrás, pois na orelha do livro há uma frase que me assustou “Um Garota Exemplar europeu”. Se esse livro fosse como Garota Exemplar eu não iria gostar mesmo! Porém, como é sempre impossível compreender essas sinopses de livro, li mesmo assim e também pelo fato do escritor ser holandês, eu nunca havia lido um livro desse país tão lindo! E o livro é realmente muito bom, enquanto Garota Exemplar tenta e não consegue ser um romance psicológico, O Jantar faz isso muito bem. O clima vai pesando a cada capítulo e a história caminha por um lado que não imaginei. Adorei a leitura! COMPRE NA AMAZON

4. Jane Eyre (Charlotte Brönte): Clássico é clássico, não tem jeito. Eles sobrevivem ao tempo porque fazem pela primeira vez o que depois fica tão comum e chato. Charlotte Brontë escreve tão elegante como Jane Austen e foi muito original em criar uma história onde a personagem principal é feia e pobre. Hoje isso pode ser comum, mas na época foi um tremendo soco na sociedade. Adoro! COMPRE NA AMAZON

3. A tristeza extraordinária do leopardo-das-neves (Joca Reiners Terron): Quis ler esse livro por causa do título, gostei, achei poético e também enxuto, pois é difícil usar a palavra “extraordinário” sem ficar exagerado e no título do livro do Joca não ficou. Que título bom! E não para por aí. A história é cativante e sombria, curiosa e nojenta. E o mais bacana, se passa no Brasil, em São Paulo, com ruas e lugares conhecidos de todos nós. Que livro!!! COMPRE NA AMAZON

2. Tempo é Dinheiro (Lionel Shriver): Esqueçam esse nome ruim na tradução. O nome desse livro é “So much for that”, o que faz muito mais sentido com a história dele. A personagem principal se chama Glynnis e é uma mulher incrível que descobre ter um câncer raríssimo quando o seu marido resolve mudar radicalmente de vida. O plano, então, fica adiado por tempo indeterminado até Glynnis ficar curada, o que acaba corroendo o dinheiro reservado para a mudança de vida. O livro, além de discutir finanças, o sistema de saúde, política e doenças sérias, conduz o leitor a um grande momento de reflexão sobre formas de viver. Os personagens, alguns sérios, outros patéticos, alguns incríveis e todos tão humanos, mostram o quanto Lionel Shriver é inteligente, sensível, humana e uma das melhores escritoras da atualidade. COMPRE NA AMAZON

1. Mrs Dalloway (Virginia Woolf): Ok, não foi a primeira leitura desse livro, mas foi a que me trouxe mais clareza em relação ao livro. Aquela sensação: “ah, sim, agora entendi”. Pois é, eu amo a Virginia Woolf, mas ela não é uma escritora fácil, ao ponto de eu desconfiar se alguém ler 1 único livro dela e já entender tudo. Não, não pode ser assim. Cada página de Mrs Dalloway (e todos os livros dela) precisa ser degustada com calma e prazer, pois há muita informação acontecendo em apenas uma linha. Mrs Dalloway é um dos meus livros preferidos, que entra no meu top 10 de todos os livros que li na vida e é por isso que ele está no primeiro lugar do meu Top 5. COMPRE NA AMAZON

Compartilhe:
Imagem padrão
Francine Ramos

Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e escritora. Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

12 comentários

  1. Pois é, nunca se deve confiar inteiramente numa sinopse/orelha de um livro! Bacana que enfrentou O jantar mesmo assim e gostou da leitura.

    Socos na sociedade, adoro! rs Pretendo ler esse ano as irmãs Brönte, e espero gostar!

    E meu Deus, acho que nunca entenderei por completo Mrs Dalloway! Se ao menos eu conseguisse relê-lo todo ano… Me via num turbilhão de ideias/pensamentos/informações.. Um turbilhão maravilhoso!

    Adorei o post, Fran!
    Beijos,
    Mell Ferraz.

    • Jane Eyre foi o meu primeiros das irmãs, quero ler outros!

      Mrs Dalloway é isso mesmo…um furacão! (estou “sofrendo” o mesmo com Ao Farol) rs

      Bjos, Feliz 2014! 🙂

      • Mas dizem que Ao Farol é um dos mais difíceis dela, mesmo, não é?
        Obrigada, pra você também, um ano repleto de felicidades, leituras boas e, acima de tudo, muita saúde 😉

        • Até o momento não estou achando difícil Ao Farol, mas estou bem no começo…. Pra mim, o mais difícil é As Ondas

  2. Fran, parabéns pelo novo visual do site!
    Comprei uma versão ilustrada e com áudio do livro Jane Eyre, estou adorando também.

    • Obrigada, Di! 🙂

      A versão de Jane Eyre que li comprei em Portugal, é super bonita, mas não tem ilustrações… qual é a editora da sua?

      • 🙂 Editora Ngims Publishing, comprei na iBooks Store. É muito lindo também com as ilustrações de F. H. Townsend.

  3. Fran, primeiro preciso dizer que o novo layout está lindo; bom saber que começamos 2014 com uma pintura mais clean por aqui. 🙂

    “O Jantar” foi uma grande decepção para mim. Gostei (e muito!) da premissa, mas a escrita do Koch não me cativou. Percebi que ele tem uma estrutura própria para ser um best seller, o que realmente foi, e ainda vai virar filme, mas imagina só essa história nas mãos da Lionel? Ou do McEwan? Achei que faltou riqueza na linguagem e se eu fosse o editor do cara, enxugaria metade do livro. haha 😛

    Vou ler “Jane Eyre” em 2014, assim como farei um “Mês Mrs. Dalloway”, lendo 3 edições em português (excetuando a do Quintana) e aquela linda da Folio que temos. 🙂 E falando de Lionel, você PRECISA ler “Grande Irmão”. Puta livro sensacional! 😉

    Beijo!

    • Estou curtindo esse layout clean, o outro, apesar de lindo, era muito pesado. Acredito que esse vai deixar a navegação mais rápida também.

      hahaha entendo sua opinião sobre O Jantar. Aí está um bom parâmetro para as leituras, imaginar o livro escrito pelos nossos maiores escritores! Certeza que Lionel faria 1000 vezes melhor, você tem razão… Porém, quando eu terminei a leitura, um dos pensamentos que me ocorreram foi: “poxa, eu gostaria de ter escrito esse livro (e por isso quero conhecer mais sobre o autor) e acho que consigo fazer isso e até um pouquinho melhor” rsrs

      Já pedi Grande Irmão pra editora. (Eu tive um treco quando você postou a foto do seu exemplar! rs)

      E paro por aqui porque este comentário está se transformando num e-mail gigante! rs

      <3

Deixe um comentário