Vou escrever contos, disse ela. E isso mais parecia uma ameaça.

Compartilhe:

““Enfim vou viver”, se disse ela. Mas a verdade é que isso mais parecia uma ameaça.”
Clarice Lispector. A Maça no Escuro, p. 153.

Eu vou escrever contos.

Pensei em escrever um conto por mês, mas fiquei com medo de não ter inspiração para tanto, mas, em seguida, pensei que sim, isto é possível, se leio tantos livros, inspiração não pode faltar. E então, ajustei a ideia para escrever um conto inspirado em algum conto que li, dos meus escritores preferidos.

Porque adoro contos, de verdade! E acho um bom começo para quem quer se arriscar nos caminhos da literatura. Eu sempre me arrisquei, mas tudo está guardado na gaveta ou em algum canto obscuro da internet. Agora é hora de ter meus contos publicados aqui.

O primeiro conto pode ser lido aqui.

Espero que você goste.

Foto: Pinterest

Compartilhe:
Imagem padrão
Francine Ramos
Editora da Livro&Café desde 2011. É professora de Língua Portuguesa e tenta ser escritora (um conto seu foi publicado na coletânea Leia Mulheres, em 2019). Acredita que os livros podem mudar o mundo e ama Virginia Woolf.

Assine nossa newsletter

Toda semana um resumo com os principais conteúdos da revista em seu e-mail!

4 comentários

Deixe um comentário